sexta-feira, 4 de julho de 2008

Histórias de Pescador - ops! - de Hoteleiro

Hoteleiro tem sempre muita história para contar. As mais bizarras e inacreditáveis. As mais engraçadas e inusitadas. As tristes e sinistras. Tem de todas as categorias. E não tem jeito, hoteleiro só consegue contar causos com pitadas de criatividade para torná-las ainda mais incríveis. Tipo história de pescador mesmo.

E hoteleiro quando se encontra não consegue conversar sobre outro assunto. Chega num ponto que fica até chato. Eu custumo pedir para mudar de assunto ou até mesmo fugir. Mas é sempre divertido.

Tem as trágicas como o hóspede que morreu na esteira, dramáticas como hóspede refém, inusitadas como quebra-pau em noite de núpcias, mas a maioria é bem engraçada. Vou contar duas aqui. Não vou citar os nomes dos hotéis porque não é importante. Parece piada mas não é.

...

O hóspede chega ao restaurante para tomar café da manhã e o garçom o leva até a mesa, pronto para servi-lo mas ele pede que espere pois a sua esposa ainda está chegando.

O garçom se afasta por uns minutos e depois retorna perguntando se ele tem certeza que quer mesmo esperar, como se estivesse insinuando que a mulher está demorando muito. Mais uma vez o hóspede diz que vai aguardar sim.

Mais alguns minutos se passam e nada da mulher chegar. Vendo aquele homem sozinho sentado na mesa aguardando, o garçom vai mais uma vez e pergunta se ele não quer ir começando o café enquanto espera. O hóspede com toda paciência do mundo, responde que não e agradece.

Não contente com a resposta, o garçom pergunta: "Por que não? Você tem medo da sua mulher?"

...

Hotel de Luxo no Rio de Janeiro.

Hóspede gringo chega de madrugada com uma M10 (código para moças que vendem seus corpinhos). De manhã cedo, a moça desce na recepção, muito nervosa, pedindo para chamar a polícia. O recepcionista tenta acalmá-la perguntando o que houve para evitar confusão de polícia na porta do Hotel.

A moça explica que o cliente não quer pagar pelos serviços prestados. O simpático funcionário resolve telefonar para a suite do hóspede e perguntar se era verdade e tentar solucionar o problema.

O gringo, todo dono da verdade, diz que é isso mesmo, não pagou e nem vai pagar porque a moça "não fez o combinado". Foram parar na delegacia.

Não me pergunte qual foi o combinado nem o final da história. Usem a imaginação.

4 comentários:

Violet Scott disse...

Fiquei aqui pensando quantas histórias não devem ter os hoteleiros da orla de copacabana. O turismo sexual rola solto por lá e deve ter muito gringo se metendo em encrenca. Ai!

Beijo, VS.

Re disse...

Ótimas histórias...
Será que na pousada do meu marido estas histórias acontecem? Vou perguntar para ele, ele não é pescador, não conta nada. É um túmulo de discrição...
beijos
Re

Tiago disse...

M10 é nova pra mim, essa eu não sabia.
Conhecia como "prima" o mais bizarro.
Beijos.

ANNA disse...

Vaio! Você ficaria de cabelo em pé!

Re, pode apostar que tem! Meus pais também tem uma pousada em minha mãe está querendo escrever um livro! Onde é a pousada dele? Faz um jabá aí!

Tiago, M10 é super das internas! Acho que nem elas mesmas sabem.