segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Vem aí: o melhor ano da minha vida!

12 horas separam de 2007 de 2008. Só 12 horas.
O que muda daqui a 12 horas? Quase nada ou absolutamente tudo.

Aparentemente é um dia como outro qualquer. O que muda de verdade é o que está dentro da gente: nossas esperanças, nossos sonhos, nossa vontade de fazer melhor, nossos esforços de deixar para trás o que não foi bom, nossos projetos, nossa visão do futuro. Isso já é bom demais! A energia positiva de todo mundo, querendo coisas boas para si mesmo e para os outros já é um grande empurrão para um ano melhor! Para isso vale tudo: simpatias, vestir branco, pular ondas, comer lentilha, romã, uva, calcinha nova, mantras, VALE TUDO! Mas o que importa mesmo tá aqui dentro, na nossa consciência. Agradeça por tudo (até pelas coisas "ruins" que um dia verá que não foram tão ruins assim!) e peça por tudo de novo, em dobro (até as coisas ruins...)

São 12 horas para fazer uma faxina interna e externa. Hora de encerrar capítulos, fechar ciclos, de jogar fora, arquivar, doar, dar um rumo, fazer o que for melhor com aquilo que não vai ser útil para o próximo ano: serve para roupas, livros, papéis, e-mails, sentimentos, memórias, tudo!

A idéia é começar 2008 mais leve, só com o que realmente vale a pena de 2007, 2006, 2005 e todos os anos anteriores. Fechar para balanço nas próximas 12 horas e abrir para idéias nos próximos 12 meses.

Lembre-se: 8 é infinito!!! 2008 é um ano de infinitas possibilidades! Esteja aberto para todas elas!

Se for para sair de casa, que seja para ganhar o mundo.
Se for parar no meio do caminho, que seja para perder o fôlego.
Se for dar o primeiro passo, que seja o impulso de um salto.
Se for para descansar, que seja no topo.
Troque todas as paixões pelo amor de sua vida.
Não mude de trabalho, mude de atitude.
Não celebre datas, comemore realizações.
Não se contente com menos, exija sempre o melhor da vida.
Em 2008 mais um ano estará em suas mãos.
Faça o melhor da vida acontecer.
Faça esse ano ser o melhor ano da sua vida!

Feliz Ano Infinito para todos vocês!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Maldito filme!


Meu romantismo acabou! Graças a Gabriel Garcia Marquez. Um romance antiquado sobre um sentimento fora de moda: o amor incondicional.
Não, não li o livro, mas segundo falam, como de toda adaptação, o filme deixa a desejar. Não é de estranhar que Marquez demorou 3 anos para liberar, já que ele detesta adaptações e escreveu "Cem anos de solidão" para ser um livro inadaptável! Muita gente cita como o livro favorito. Eu não pretendo ler tão cedo. A historia não bateu para mim. Acho que todo mundo que teve um desilusão amorosa vai achar bobagem essa coisa de amor eterno, romantismo, morrer de amor. Romeu e Julieta é o caral... Vamos viver a vida! Aqui e agora!

Esperar 51 anos, 9 meses e 4 dias por uma pessoa, sofrendo, para viver alguns meses de amor, aos 72? Só nos tempos do cólera mesmo! Hoje em dia esse tipo de amor é doença, obsessão! Interna o indivíduo! "Não há glória maior que morrer por amor" Como assim??? Só no século passado mesmo!

Bem ou mal, melhor fez Fermina, que não amou mas viveu, casou, viajou, teve filhos... Já Florentino, amou, sozinho e não viveu (mas traçou 622 mulheres!). Concordo é com a prima Hidelbranda (apaixonada por um homem casado e 20 anos mais velho): "É preciso aprender a viver sem amor"

Ah, se recomendo ver o filme? Não. Talvez no dvd. Esses filmes "tão esperados, tão falados,"... não sou tão cult assim! Nem Fernanda Montenegro nem Javier Bardem, e nem Shakira (esse patriotismo colombiano colocou a moça na trilha sonora)... Inglês macarronico, "envelhecimento" das personagens de quinta categoria,... Vou ver "Encantada" que é melhor.

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Eram tantas emoções...

O Natal não é mais o mesmo para muitos brasileiros. Sabe-se lá por que, nesse ano não teve disco novo do Rei Roberto Carlos o que garantia muito "tiro certo" em presente para avós, sogras, etc. Até mesmo seu especial de fim de ano da Globo, tradição há mais de 30 anos, deixou a véspera de Natal e passou para o dia seguinte.

Minha vó Nietta, lá do céu, deve estar dando graças á Deus por não estar mais aqui para viver essa traumática experiência: não ganhar o disco do Rei de presente! Além disso ia ficar decepcionada em ver o ex-grisalho totalmente esticado (do rosto ao cabelo chapinha) com sua calça jeans nevada (u ó!) na telinha... E aliviada também por não ter conhecido as canções do taxista, da mulher gordinha, da mulher de 40, mulher pequena, e tudo de ruim e novo que ele fez depois que ela morreu.

Em homenagem a ela, aqui estou eu assistindo o programa, que 9 entre 10 mortais dizem adorar, mas que eu faço parte dos 10% que acha brega... Os globais, todos na primeira fila, fazendo cara de super fãs! De uns tempos para cá virou in gostar de Roberto Carlos! Quero ver se essas celebridades encarariam 4 dias de Emoções em Alto Mar ouvindo "Amanhã de manhã vou pedir um café para nós dois..."

Eu até tenho curiosidade de assistir um show dele, e confesso que apesar de cafonas, suas músicas acabam mexendo com qualquer um que tenha coração, que tenha se apaixonado, se decepcionado, pelo menos uma vez na vida... Como não balançar a cabeça concordando enquanto ele canta "Outra Vez" - "Você foi o maior dos meus casos, de todos os abraços, o que eu nunca esqueci..."

Vó, de tanto ter pertubado você quando criança, assistindo ao Rei, estou aqui, quietinha e comportada, em sua homenagem, apesar dessas modernas tantas emoções,... Mas prometo não chorar, mesmo ao som de "Como é grande o meu amor por você"! Mentira! Tô chorando!!! Ai, meu Deus! Acho que hoje não é um bom dia para eu ouvir essas músicas...

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

All I want for Christmas

I don't want a lot for Christmas
There's just one thing I need

I don't care about the presents
Underneath the Christmas tree

I just want you for my own
More than you could ever know

Make my wish come true
All I want for Christmas is you

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Xtmas Break

Sexta-feira, véspera de véspera de Natal. 14:30.

Dos 58 e-mails da minha Caixa de Entrada, 27 foram de Feliz Natal, Boas Festas, Bonnes Fêtes, Seasons' Greetings, Felices Fiestas, Happy Holidays, Feliz Navidad, ... Acho que ninguém mais está trabalhando... só eu! Acho que está na hora de fechar o botequim. Se pelo menos tivesse sol... Acho que é mais sensato ficar aqui fazendo o bando de coisas que tenho pendentes. Ou não... Talvez comprar uns presentinhos de Natal para mim! Ou pegar um cineminha no maior estilo coroa a toa.

Agora já são 29! Tomara que isso torne esses dias de Natal e Reveillon mais felizes mesmo. Por falta de cartões virutais é que não vai ser! Queria mesmo apertar o fast forward e começar logo em 02 de janeiro de 2008!

Melhor voltar ao trabalho mesmo! Acabou o recreio!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Puxa Conversa

Tenho uma listinha básica com alguns tópicos polêmicos que esquentam qualquer papo chato ou falta de assunto em mesa de bar. É garantia de risos, barulho e todo mundo falando junto:

Quais são os 7 pecados capitais?
Quais são os nomes dos 7 anões?
Quais são os 10 mandamentos?

Esses são alguns deles... Semana passada, fazendo as compras de Natal, me deparei com uma caixinha vermelha escrito "Puxa Conversa - 135 perguntas para trocar idéias". Resolvi comprar para aumentar a minha lista, achando que seriam mais alguns assuntos "tolos" como esses. Para minha surpresa, o "jogo" é bem mais profundo e tem utilidade real. Nem precisa faltar assunto.

É super útil para conhecer melhor até quem você acha que já conhece! E para se auto conhecer também. São questões que nunca pensamos em pensar muito menos em perguntar a alguém. Ah, serve também para usar em entrevistas de emprego (quando vc é o entrevistador), entrevista de namorado (futuro ou atual), sessão de terapia (se vc é o terapeuta), qualquer oportunidade que você queira conhecer um lado desconhecido de alguém (ou seu mesmo). Ah, também é um presente bem legal para aquele amigo oculto ou conhecido.

Separei algumas perguntas para fazer vocês pensarem um pouquinho...

- O que você fez que gostaria de poder apagar da sua história?
- Se tivesse que passar um ano sozinho numa cabana isolada, o que faria para passar o tempo?
- O que você preferiria: ser o pior jogador de um time campeão ou o melhor jogador de um time fracassado?
- Qual a conquista da qual você mais se orgulha?
- Quem são seus heróis da vida real?
- Qual era a sua comida preferida na infância?
- Qual a coisa que você queria muito quando criança e nunca teve?
- A pessoa que você mais detesta tem alguma característica positiva?
- Você iria para a guerra se fosse convocado?
- Com que celebridade dizem que você se parece?
- Quem é a pessoa mais importante ainda viva no mundo?
- O que é mais importante: inteligência ou bom senso?
- Se pudesse escolher, qual vista gostaria de ter da sua janela?
- Quem é a pessoa mais famosa que você já conheceu?
- Quem é a sua grande inspiração na vida?
- Sem pensar nos custos, que tipo de festa daria, e onde?
- Você ajudaria um amigo a acabar com a própria vida, se ele estivesse agonizando?
- O que há muitos anos você quer fazer e ainda não fez?
- O mundo vai estar melhor ou pior daqui a cem anos?
- Que pergunta você faria a Deus?
- Qual dos seus ancestrais você gostaria de poder encontrar?
- Que acontecimento histórico você gostaria de ter visto de perto?
- Qual a refeição mais inesquecível que você já fez?
- Se ganhasse ingressos para a primeira fila de qualquer show, que show gostaria de ver?
- Com quem gostaria de trocar de lugar por um mês?
Bom, se tiver gostado da brincadeira, é só comprar a caixinha vermelha! Não vou estragar o jogo escrevendo todas as perguntas aqui. Ah! E se quiser responder alguma, fique a vontade!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

O Manjericão Suicída

Era uma vez um Manjericão que morava na janela da área de serviço de um simpático apartamento no Leblon. Apesar da excelente localização, o pobre Manjericão vivia deprimido pois não podia sair para dar umas voltas e se sentia muito sozinho, ali olhando para as paredes da lateral do prédio ...

Ele sempre pedia para sua dona pelo menos um Alecrim como companheiro para alegrar seus dias e para sentir-se mais seguro de noite pois tinha medo de escuro. Mas sua dona, sempre muito ocupada, não deu ouvidos para o seu pedido e o coitadinho continuou sozinho. "Pelo menos ela me rega de vez em quando. Sinal que ela sabe que eu existo."

Com o calor chegando, o Manjericão perdeu suas energias. Apesar das chuvas de verão, não havia água suficiente para matar sua sede e fazer esquecer dos seus problemas. Não aguentava mais aquela vida. Preferia virar um belo pesto que continuar ali, sozinho, num pré-verão de 40 graus, em plena fase de crescimento, e infeliz.

Depois de muito refletir, tomou uma decisão muito séria. Aproveitou o dia que sua dona viajou para SP e resolveu dar cabo de sua verde vida. Se jogou da janela do terceiro andar. Suicidou-se! "Adeus, mundo cruel! Aposto que ninguém vai sentir minha falta! Fuuuui!"

Ledo engano, Manjericão! Sua dona sentiu sua falta sim, mas nem cogitou a possibilidade desse final trágico. Pensou que a empregada furacão (que não deixa nada no lugar!) tivesse jogado fora por achar que não tinha mais solução ou levado para a casa para tentar um tratamento de choque. Encafifada, ela deixou um bilhete hoje pela manhã para a secretária lo lar, perguntando de modo direto: "Onde está o meu manjericão?" E aguardava ansiosa para chegar em casa no fim do dia e solucionar esse mistério. Mas nem foi preciso esperar tanto.

Ao sair para trabalhar, ela passa pela portaria, cumprimenta o porteiro, que avisa a moça ao lado dele: "É ela!" A dona do Manjericão já começa a pensar no que foi dessa vez! Vazamento no vizinho debaixo de novo??? Nada disso! Era a empregada do 104 para comunicar que a "plantinha" tinha caído no terraço dela, mas que estava inteirinha!!! Caiu de pé e nem machucou...

Primeiro veio o alívio de que ele estava bem. Depois foi tomada por uma vontade de esganar o danado do Manjericão!!! Vai tomar uma bronca quando chegar em casa e ficar de castigo num lugar onde não possa fazer arte! Mas pelo menos ele vai ganhar companhia! O Alecrim chega em breve para alegria do Manjericão e dos sanduíches!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Quando a sorte é não ser sorteado!

Todo mundo que frequenta a ponte aérea, sabe que de vez em quando as companhias aéreas promovem sorteios entre os passageiros. Foi notícia nos jornais que o sorteio de um par de ingressos VIPs para o show do The Police acabou sendo leiloado no próprio vôo por R$ 3.000,00!!!

Pois ontem, na minha ida relâmpago a São Paulo, teve sorteio também! Quando o comissário anunciou que dois "sortudos" iriam levar para casa um delicioso kit com diversos sabores de Polenguinho, eu praticamente me afundei na poltrona! O vôo tinha 90% dos passageiros de terno e gravata! Imagina o cara chegando na sua reunião com os Polenguinhos derretendo debaixo do braço? Ou chegando em casa e entregando para a mulher o "presente": Querida! Olha o que eu trouxe para você!!! Ou o Executivo chegando no Hotel e entocando os queijinhos no frigobar para fazer a "janta" e economizando no room service! Se fosse eu (graças a Deus não foi - até mesmo porque nem gosto) ia chegar no médico com aquela cesta debaixo do braço!

Isso não é sorte! É um mico! Ou deveriam pelo menos fazer nos horários de fim de dia. Sei lá!

Percebi que alguns passageiros devem ter pensado a mesma coisa pois olharam para o 7A e o 10F com um sorrizinho sarcástico... Eu só dei uma suspiro aliviada de continuar sem sorte para sorteios! Ou nesse caso, com sorte!!

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Onde é que eu estava mesmo?


Segunda-feira, 10 de dezembro de 2007, 19:18. Praia de Ipanema, Rio de Janeiro, Brasil
Latitude -22° 54' 10'' Longitude 43° 12' 27''

Achei que estava no paraíso...

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

O Leblon dentro de uma caixa


Ontem a noite, o interfone me tirou da cama depois de duas insistentes tocadas! Achei que era engano, ou algum moleque passando na rua e apertando os interfones. Depois achei melhor levantar... Vai que o prédio estava pegando fogo e tinhamos que evacuar o EDNA! Mas nada disso...

Era o meu porteiro Junior dizendo que ia subir para entregar uma encomenda! Isso são horas de entregar uma encomenda??? Guarda e entrega amanhã, poxa! O que seria: uma conta? Um convite? Em pensamento, xinguei até a quinta geração da família dele e quase dei um esporro quando abro a porta e ele me entrga uma caixa preta com um lindo laço de fita verde! Diante daquela surpresa, deixei o esporro para lá!

Congelei por uns segundos sem nem imaginar do que se trava. Fui abrindo devagarzinho e continuei sem entender nada. Pego um cartão lilás que estava logo em cima, ao lado de uma caixinha de chocolates, que dizia alguma coisa como "...A equipe Aquim está feliz que você tenha ficado!..." Como assim? Como a equipe Aquim sabia que eu ia embora? O que eles têm com isso? Por que me mandaram essa caixa?

Continuei explorando e tinha bilhetinhos e cartõeszinhos de tudo quanto é lugar: Pizzaria Guanabara, Shopping Leblon (junto com uma revista), BB Lanches (com um vale suco), Garcia & Rodrigues (com um cardápio junto e um saquinho de madeleines), Rio Design, Letras & Expressões, Isabela Capeto, Esch Cigars, Bracarense, BigPolis, Argumento, Envídia, Jobi (com autógrafo do Paiva), Armazém do Café (com uma canequinha fofa), Zona Sul (com um encarte de ofertas! rs), Papelaria JouJou, Café Venâncio, Celerio, Talho Capixaba, Rio Lisboa, Sorvete Itália,... E muito confete! Todos em festa porque eu resolvi ficar! Porque escolhi o Leblon!Nem preciso dizer que chorava copiosamente! E a medida que ia achando aqueles bilhetinhos, me perguntava quem era o (a) responsável por aquilo!

Eis que surge, lá no fundo da caixa, embaixo do quadrinho emoldurando alguns imãs de geladeira e uma bolacha de chopp, junto com a bonequinha da Capeto, encontro o cartão do responsável por uma das maiores surpresas da minha vida! Não poderia ter sido outra pessoa... Nunca nessa vida! Só a pessoa mais criativa desse mundo, que por acaso tem o mesmo sangue que o meu correndo nas veias, poderia ter feito esse carinho com tanto cuidado e capricho!

Bro, amo você! Muito obrigada! Inesquecível!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Um dia na vida de Mr. Gato - baseado em fatos reais

Mr. Gato trabalha em Ipanema e mora em Niterói. Todos os dias, Mr. Gato pega seu ônibus ou van até a Praça XV, para de lá tomar a barca até o outro lado da Baía de Guanabara.

Nessa segunda-feira não foi diferente. Ele pegou a van na Visconde de Pirajá. Ainda haviam alguns lugares livres que foram preenchidos na altura da Praça General Osório. Já na N. Sra. de Copacabana, ouviu um barulho de saco plástico se abrindo, daqueles bem barulhentos, seguidos de grunhidos crocantes. Olhou para trás e a mulher do último banco estava fazendo seu lanchinho. Era um saco de biscoito, e o cheiro característico não deixava dúvidas de qual biscoito se tratava.

Na altura da Santa Clara, seu vizinho pede para descer: "Pára ae piloto! Num tá dando pra aguentar não..." A van parou e ele desceu, podendo então dar aquela respirada funda! O trânsito estava naqueles dias quando não dá para sair da "primeira - segunda - primeira". Na Princesa Isabel, o motorista avisou que ia abrir os vidros e desligar o ar condicionado (sim, Mr. Gato só pega van devidamente refrigerada!). O cheiro tomava conta daquela Springer.

Chegando no Aterro, o trânsito desemperrou e com uma certa velocidade, o ar deu uma circulada e todos conseguiram respirar um pouquinho mais aliviados. No primeiro ponto depois do Aterro, no Aeroporto Santos Dumont, três passageiros desceram incluindo a moça do biscoito, e os que ficaram começaram a comemorar e comentar "Ainda bem que a tortura terminou!" "Meu Deus, que viagem foi essa???" "Devia ter descido com aquele camarada em Copacabana" "Fiquei até com dor de cabeça".

O motorista, (ingênuo, coitado!), que estava caladinho até então, soltou seu comentário: "Caramba, alguém tinha tirado o sapato aí e tava com um chulé brabo, né?" Todos cairam na gargalhada! E explicaram: "Não, piloto, era a moça aqui atrás que tava comendo um mega saco de Cheetos!"

Ele perdeu o jeitinho educado que estava mantendo "Porra! Tá de sacanagem? E eu todo sem graça achando que era chulé! Situação chata comentar o chulé dos outros, né?. Mas se eu soubesse que era isso tinha mandado ela descer ou guardar o biscoito! Se é que a gente pode chamar aquilo de biscoito..."

Mr. Gato, previnido como sempre, sacou da sua super mochila um aromatizador de ambientes, e salvou o restinho da viagem até o ponto final na Praça XV. Também tomou duas Neosaldinas para encara o resto do trajeto até Niterói. Pelo menos na barca ele não corre o mesmo risco...

domingo, 2 de dezembro de 2007

Já chegou. É fato!

1 de dezembro. É o começo do fim de mais um ano. A contagem regressiva agora parace contar mais rápido. O Natal já está aí, nas ruas, nas lojas, na televisão, nas portas enfeitadas dos vizinhos... E 2008 está logo ali na esquina. Com a correria do dia a dia é difícil entrar no clima por enquanto. Está na hora de colocar meu Papai Noel na porta e começar a pensar nos presentes. Uma época bem melancólica para mim que espero que passe bem rápido.

Hoje fui fazer um programa que sempre considerei "de índio": ver a inauguração da árvore de Natal da Lagoa, a maior árvore flutuante do mundo. Ela, que fez parte do meu caminho por alguns anos, ficou para trás no meu roteiro diário. No ano passado, mal nos vimos! Convidada para ir na casa de um amigo de um amigo, achei que valia arriscar, afinal "eu não tô fazendo nada, você também...". O medo principal era do trânsito. Resolvi ir de bicicleta até que o tempo fechou (ainda bem pois ia ser a maior furada já que ciclovia era um lugar que simplesmente não existia)! Ida tranquila de taxi. Pensei então que o perrengue ia ser na volta, mas também foi moleza! Logística OK.

Os fogos foram lindos, a árvore está linda e consegui entrar um pouquinho no clima. Minha opinião sobre o evento é: por terra = programa de índio! Uma visão do inferno! Um milhão de carrinhos de churros, tapioca, cachorro quente, pipoca, milho... Nunca vi tantos juntos!!! Povão animadérrimo com direito a pagode e tudo! Agora, visto de cima, no conforto de um apartamento debruçado na Lagoa com companhias divertidas, valeu a pena!

Feliz Dezembro para vocês!

sábado, 1 de dezembro de 2007

Mistura Grossa - O improviso

Ontem fui ao "novo" Mistura Fina - que de novo não tem nada muito menos de fino - ver o show da Céu, que foi excelente! O show, que fique bem claro. A casa merece nota ZERO!

Fiz parte da platéia de excelentes shows na Lagoa, e a fama desse espaço nunca foi pelo luxo mas pela parte musical mesmo, um "cardápio" para todos os gostos (principalmente para quem tinha bom gosto). Enquanto funcionou lá, era tudo muito OK na parte estrutural, apesar de um pouco apertado, tinha o conforto necessário. 

Agora em Ipanema, onde funcionou o extinto Jazzmania, e ultimamente funcionava um lugar esquisito de festas, o dono simplesmente colocou um letreiro "Mistra Fina" e pronto. O lugar merecia (e precisa) de uma super reforma! Para quem fez tão bem feito no Estrela da Lapa, como ouvi falar, esse Mistura é uma triste decepção para quem vai esperando uma casa de alto nível num lugar tão nobre como a Vieira Souto. 

É bem maior que o da Lagoa mas é cafona que dói! Me senti numa churrascaria em Resende que chamava Varandão. Mesmo clima do vizinho de baixo, Barril 1800. O cardápio idem. Na cartela, com os preços riscados com canetinha, figura o nome da casa irmã da Lapa. O serviço é um caso a parte. O garçom, coitado, fez o seu melhor, mas a resposta para pergunta: "O que tem para comer?" foi "Acabou tudo! Só tem batata-frita com queijo e bacon!". Quando pedimos um baldinho com 4 cervejas, ele retorna com as 4 cervejas "Mas baldinho vou ficar devendo..." - então traz uma de cada vez, amigo! Uns 15 minutos depois, surge ele correndo com uma cerveja na mão: "Trouxe logo porque é a última da casa. Acabou a cerveja!" Não preciso dizer mais nada, ? Anda bem que o show foi bom!

Depois da Céu, foi a vez de Marcelinho Da Lua tocar (perceberam a coincidência Céu / Lua?). Acho que nem no começo de carreira ele tocou para tão pouca gente! E nem num lugar tão caído! Um super DJ como ele, tocando para um monte de mesas e cadeiras vazias, umas 15 pessoas ainda sentadas, umas 3 dançando, e mais umas 12 na fila para pagar e partir. Deprê total. Eu, se fosse ele, pedia para sair...

Com a carência que o Rio tem de lugares bacanas de show na Zona Sul, espero sinceramente que o dono desse ícone chamado Mistura Fina feche aquele lugar e faça uma bela reforma e coloque uma cara decente ou vai ver seu público decair vertiginosamente! Se é para fazer mal feito, é melhor não fazer!

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Nota Oficial


"Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, estou pronto! Digam ao povo que fico".

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Curiosidades inúteis (como uma bandeja de Mc Donald's)

Inspirada no post do blog do Bernardo sobre a quantidade de gente à tôa que tem no mundo pesquisando coisas inúteis - das quais boa parte estão a um click no Google - coloco aqui uma listinha de coisas que vão mudar a vida de vocês (ou não!). Claro que não fui eu quem pesquisei! As informações estão, obviamente, disponíveis na internet! Acreditem se quiser! E se souberem de mais alguma informação "vital" para nossas vidas, como essas, por favor deixe registrado aqui para engrossarmos a lista!

1 – Em 1997, as linhas aéreas americanas economizaram U$$ 40.000 eliminando uma azeitona de cada salada.
2 – O porco é o único animal que se queima com o sol além do homem.
3 – Ninguém consegue lamber o próprio cotovelo, é impossível tocá-lo com a própria língua.
4 – Só um alimento não se deteriora: o mel.
5 – Os golfinhos dormem com um olho aberto.
6 – As unhas da mão crescem aproximadamente quatro vezes mais rápido que as unhas do pé.
7 – O olho do avestruz é maior do que seu cérebro.
8 – Os destros vivem, em média, nove anos mais que os canhotos.
9 – O "quack" de um pato não produz eco, e ninguém sabe porque.
10 – O músculo mais potente do corpo humano é a língua.
11 – É impossível espirrar com os olhos abertos.
12 – 40% dos telespectadores do Jornal Nacional retribuem o "Boa Noite" ao William Bonner no final.
13 - ... Ih! Me esqueci de quantos BigMac são necessários para dar a volta na Terra... Não estudei direito a bandeja da última vez!

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Lição aprendida! Missão cumprida!

Aprendi outro dia, que os estudantes de cinema, no último período tem que fazer um curta de verdade como projeto final. E nos EUA, as empresas super apoiam os estudantes fornecendo quase tudo que eles precisam para realmente fazer acontecer, desde lanche no set (patrocinado na maioria dos casos pelo Starbucks) até sei lá o que! Eles incentivam mesmo e tenho certeza que os estudantes jamais esquecem disso!

Hoje me liga um estudante de cinema da PUC! Na maior cara de pau, sem indicação nenhuma, ele entrou em contato porque conseguiu o equipamento encima da hora e 3 jovens atores da Globo toparam fazer o projeto dele, e ele queria o apoio do Hotel com uma cortesia de um apartamento para os atores trocarem de roupa (a cena é na praia) e dar um conforto para os mini-globais, e café da manhã para 5 pessoas! Sem contar que o que ele mais precisa eu não posso ajudar: o SOL!!! Mas vou torcer muito para que pare de chover no máximo até quinta porque na sexta eles já não tem mais nem os equipamentos nem os atores...

O curta é sobre um casal de estudantes da PUC que são namorados há um tempão, até que aparece uma terceira pessoa no relacionamento. Criativo, não?!?! Humpf!

Fui tomada por uma vontade enorme de ajudar esses meninos mas o Hotel está lotado!!! Fui até nos quartos que estavam em manutenção para ver se tinha algum usável, sem estar em obras, mas não consegui nada. Talvez uma sala de reuniões? Bingo! Resolvido! Só falta o sol nascer...

O agradecimento dele: "Valeuzaço, Anna!"

Sucesso, Caio! Um incentivo para que você e sua turma possam concorrer de igual para igual com a Renata e toda aquela turma dos States!

Furo da semana

A semana mal começou e já tem o registro do ataque inocente da "minha língua maior que a boca". Juro, juro, juro que foi sem nenhuma maldade, o comentário saiu natural e espontâneo.

Segunda-feira, 11:37, Reunião gerencial:

M. para E.: "Pintou as unhas de dourado... Já é para entrar no clima do Natal??"
E. responde: "Não.. Pintei porque tive uma festa no fim de semana."
EUZINHA pergunto: "Festa a fantasia?"
E. responde: "Não..." com um sorriso amarelo! 

Ops, I did it again!


Pieces of a broken heart

Vivendo um momento dejà vu, recorri ao meu playlist de abril/07 e colo aqui alguns pedaçinhos já que o coração não dá para "colar" com essa facilidade.
OK, são músicas de mulherzinha, e daí?

"I hope you know, I hope you know

That this has nothing to do with you

It's personal, Myself and I

We got some straightenin' out to do

And I'm gonna miss you like a child misses their blanket

But I've got to get a move on with my life

It's time to be a big girl now

And big girls don't cry"


"Cause you know

It's just too little too late

a little too wrong

and I can't wait

you know all the right things to say

you know it's just too little too late"


"I'm looking for attention

Not another question

Should you stay or should you go?

Well, if you don't have the answer

Why are you still standin' here?

Hey, hey, hey, hey

Just walk away"


"I wake up, it's a bad dream

No one on my side

I was fighting

But I just feel too tired

To be fighting

Guess I'm not the fighting kind

Wouldn't mind it

If you were by my side

But you're long gone

Yeah you're long gone now"

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Clicks do fim de semana

Além de descansar, ganhar colinho de pai e mãe, não pensar em nada, de pernas para o ar, pegando um solzinho, o fim de semana em Búzios rendeu uns bons clicks!






sexta-feira, 23 de novembro de 2007

OK, você venceu! Por enquanto...

Não fui uma adepta imediata da tal de convergência digital. Para mim cada qual é cada um. iPod para ouvir música. Palm para agenda de compromissos e contatos (e jogar paciência). Camêra para tirar fotos . Laptop para internet. Celular para falar.

Mas sou gadgetmaníaca. Quando surgiu o iPod Photo, comprei. O com Video, comprei. O Mini, o Shuffle e finalmente o Touch, também comprei. Mas o iPhone não me apetece. Minha Palm conecta a internet WiFi. Usei umas duas vezes de onda. Meu celular tira foto. Tirei uma meia dúzia, também de onda. As minhas camêras só tiram fotos, graças a Deus! Laptop, acabei de trocar por um super ultra MacBookPro! Como já disse antes, estou amando!

Essa história de celular que tira foto, recebe e-mail, funciona como Palm, assiste TV, ouve música e ainda por cima fala, me parece a maior furada! Imagina se quebra, ou você perde, ou roubam, ferrou! Perdeu tudo de uma vez. Pode até ser prático para os homens, que teriam que carregar tudo no bolso (ou na bolsa da mulher - típico!!!) Mas eu não curto a idéia.

Celular é o único gadget que não me empolgo em trocar sempre justamente porque todas as novidades pregam a tal convergência. Para mim, basta ser bonitinho. Até ontem!

Fui ao shopping comprar uma encomenda para um hóspede e resolvi me dar um presente. Vi que a loja da Vivo milagrosamente estava vazia e decidi que seria um celular. Tava cheia de pontos mesmo... Já nos finalmentes da aquisição do LG Shine (que é fofo e ainda funciona como espelho perfeito para aquele SOS), vi uma promoção dos tais smart phones, que trocando de plano, saía por R$ 10,00. Achei que por esse preço, valia a experiência. Levei os dois. Aproveitei para trocar para chip, assim se não der certo com o trambolhinho, troco para o magrinho bonitinho.

Por enquanto, coloquei umas musiquinhas, chequei o e-mail (mesmo estando na frente do computador) e mandei um torpedo (para a pessoa errada, mas tudo bem!). Essa última função fica bem mais fácil com o teclado completo, apesar das micro teclas. Ah, e ele também fala. Já testei

Continuo a experiência e ainda não posso dar uma opinião mais concreta. Só posso dizer que aderi. Não sei por quanto tempo, mas agora faço parte da estatística.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Socorro!!!

Ai meu Deus do céu!!! O que é isso??? Mais uma onda querendo me levar para a Haddock Lobo! Tô cansada... Ainda não disse ao povo nem que fico nem que vou! Será que caso ou compro uma bicicleta?

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

RPM

Sim, Revoluções Por Minuto! Não, não é a banda do Paulo Ricardo. É a minha vida mesmo...

Quando começo a me acostumar com a idéia da nova vida, quase ficando de pé na prancha para pegar a onda, vem uma outra proposta, uma nova onda, que não me leva, mas me deixa na Praia do Leblon. Me deixa bem, claro! Tô zonza com tanta onda, caixotes, mudanças de maré repentinas e sem avisos prévio.

Hoje é que precisava ser feriado para eu pensar na vida! Como diz meu pai, sentar no alto da Pedra da Gávea e pensar... Será que eu ainda preciso pensar nisso? Acho que só agradecer muito já é suficiente! Mais uma frase do meu pai (que é sempre suspeito, né): "Quem mandou ser boa? Se fosse imcompetente não teria esses problemas!"

Diga ao povo que eu fico! Paulistas, sorry, mas não será dessa vez!

Fala sério! 2!

O mundo está mesmo perdido! Acabo de passar na frente da TV, que estava no programa da Ana Maria Brega (que hoje estava mais brega do que nunca), e vejo uma loira de lingerie preta rebolando e dançando naquela barra de striptease igual a enfermeira da novela das 8! Coloquei som na TV (que estava muda) para entender aquela insanidade as 9:00 da manhã, com as criançinhas já a postos para ver o programa da Xuxa que começa em seguida.

A matéria era sobre aulas de como rebolar (e etc.) na tal da barra. Ali a professora dava dicas "simples" enquanto a loura não parava de rebolar com uma cara de sono e mau humor típica de quem sabia que estava pagando o maior mico! Quando a AMB perguntou onde as alunas praticam com seus maridos (sim, o objetivo é usar no "dia a dia" e não se tornar uma profissional do sexo!) a professora contou que tiveram aulas que montaram um espaço em casa com a barra (Hãã???), mas que ela dá dica de motéis que tem o aparato completo.

Tudo bem que tem fantasia de todo tipo e não tenho nada contra cada um realizar as suas! Não sou santa nem conservadora (mas acho striptease o maior mico do mundo! Certamente teria um ataque de riso!), mas passar isso na TV as 9 da matina já é um pouquinho de mais... Podia passar no que fazia mais sentido! Daqui a pouco tem criança se esfregando e rodopiando em qualquer corrimão por aí. Ou querendo ser igual a fulaninha quando crescer! Exemplos já começam nas bonecas como essas Bratz que são iguais as primas de Copacabana! O mundo está perdido!

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Fala sério!

Sair com meus amigos gays é garantia de muitas risadas e de aprender alguma coisa sobre esse universo que as vezes é assustador!

Ontem soube que a nova moda é o Bareback - praticamente uma filosofia de vida que consiste em transar sem camisinha, não exatamente pelo prazer mas pela adrenalina do risco. Ainda chamam de "liberdade de expressão e direito de fazer as próprias escolhas". Tem sites na internet só para os adeptos! Em NY, por exemplo, eles fazem festas para 50 pessoas onde uma delas é soro positivo e 49 são saudáveis. A roleta russa dos novos tempos. Parece que a mania ainda não chegou por aqui, mas como brasileiro é otário e copia tudo o que os americanos fazem, não vai demorar muito.

Em tempo: meus amigos também acham um absurdo!

domingo, 18 de novembro de 2007

Apple Girl

Primeiro post diretamente do meu brinquedinho novo!!! Um universo a ser exlporado!
I'm loving it!

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Extra! Extra!

Essa dica vai para quem gosta de revistas importadas mas acha o preço salgado nas bancas por aqui, entre outros motivos para não comprá-las!

No Zinio.com, você "assina" diversas revistas de qualquer assunto do seu interesse como jardinagem, moda, economia, esportes, viagens, fotografia, informática, noivas, gay, mulher pelada, ... Algumas são desconhecidas aqui no Brasil, mas tem famosas como Elle, Bazaar, Hola, Business Week, American PHOTO, Playboy, Penthouse, Men's Health, etc! Custa baratíssimo (em média US$ 1.00 por exemplar), você não gasta espaço para guardar, não tem que esperar o correio entregar, e pode ler onde quiser, inclusive no avião pois não precisa de internet para acessar (só para o download, claro!) e é ecologicamente correto porque não usou nenhuma arvorezinha para isso!

Podiam inventar isso no Brasil também, ? Achei fantástica a idéia e super prática! Exceto para quem gosta de ler no banheiro...

domingo, 11 de novembro de 2007

Momento Introspecção

Nem gosto muito da Ana Carolina como cantora mas não posso negar que ela é uma boa compositora. Ontem, ouvindo essa música - Pra Rua Me Levar (que cantada por Maria Bethânia fica maravilhosa!) - achei que tinha muito a ver com meu momento... Vai ser meu "mantra" nessa semana! Por isso o registro:

"Não vou viver, como alguém que só espera um novo amor
Há outras coisas no caminho onde eu vou
As vezes ando só, trocando passos com a solidão
Momentos que são meus, e que não abro mão
Já sei olhar o rio por onde a vida passa
Sem me precipitar, e nem perder a hora
Escuto no silêncio que há em mim e basta
Outro tempo começou pra mim agora

Vou deixar a rua me levar
Ver a cidade se acender
A lua vai banhar esse lugar
Eu vou lembrar você

É mas tenho ainda muita coisa pra arrumar
Promessas que me fiz e que ainda não cumpri
Palavras me aguardam o tempo exato pra falar
Coisas minhas, talvez você nem queira ouvir
Já sei olhar o rio por onde a vida passa
Sem me precipitar, e nem perder a hora
Escuto no silêncio que há em mim e basta
Outro tempo começou pra mim agora"

quinta-feira, 8 de novembro de 2007

O que está acontecendo?

O dia começa mais ou menos e vai piorando a medida que o tempo vai passando. Até que pisam no seu joanete e você estoura, sai completamente do sério e passa do limite.

Por volta da hora do almoço você quer pedir demissão do seu corpo, da sua vida e procurar uma nova, com novos problemas!

Eis que no meio da tarde você recebe um telefonema com uma proposta para mudar de vida! Mudar mesmo! Jogar tudo para o alto aqui e mudar de emprego, de cidade!

Aí vem o medo de sair da zona de conforto, rumo ao desconhecido que pode ser um paraíso perfeito ou trevas ao vivo e sem cores. Como tomar a decisão de trocar o que você domina pelo que pode dominar você?

domingo, 4 de novembro de 2007

Yes, nós temos feira de antiguidades bacana!

Todo primeiro sábado do mês, acontece na Rua do Lavradio, no Centro, a Feira do Rio Antigo. Nesse sábado foi minha estréia e apesar do calor infernal, resolvi encarar o programa atrás de cadeiras para minha mesa de jantar.

Mais uma surpresa! Mais um lugar bacana que poucos de nós conhecemos. Lugar lotado. Turistas e cariocas (alternativos). Atmosfera ótima! Nada a dever a feira de San Telmo em Buenos Aires - inclusive aqui também tem dançarinos de tango! - ou Portobello Market em Londres. Barraquinhas de tudo na rua: antiguidades, artesanato, óculos vintage (Sis, você ia amar!), bares com roda de samba (Bro, você ia amar!), móveis nas calcadas, e claro, como estamos no Brasil, CDs piratas e churrasquinho de gato.




Voltei para a casa sem minhas cadeiras (nada dentro da minha verba!) mas com a deliciosa sensação de dever de carioca cumprido! Todo mundo deve ir conhecer!

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Feriado do que?

Feriadinho estranho esse tal de Finados...

Imagina num calor desses ir parar no cemitério lotado, pagar um fortuna por flores, sendo que quem realmente se importa com quem já passou dessa para uma melhor, lembra e sente saudades em outros dias do ano. Acaba sendo mais um feriado, fim de semana prolongado, dia de ir a praia! Coisas de Brasileiro! Que se danem os finados!

Assim como a maioria dos feriados, a gente nem lembra o que é mesmo que se homenageia ou comemora naquele dia. Nossa Senhora Aparecida, coitada, praticamente perdeu seu dia para as crianças! Pouca gente lembra dela (que é o motivo para ser feriado!). O Brasil é o país com o maior número de feriados no mundo! O que é um "atraso de vida" no trabalho, ao mesmo tempo é uma maravilha para os preguiçosos e para quem trabalha com turismo (como eu!). Atenção! Não estou pregando contra os feriados, não! Eu adoro!!! E ano que vem, preparem-se: cai tudo no fim de semana!

Mas voltando ao feriado de hoje, como neguinho não tem mais o que inventar, descobri esse site Find a Grave onde você pode "encontrar" túmulos de celebridades (até brasileiras como Cazuza, Ayrton Senna, Carmem Miranda, etc) e inclusive depositar flores (virtuais, claro!) e deixar um recado (?!?!).

Outra curiosidade é que só tem 24 sepulturas "famosas" brasileiras, contra 728 na Argentina e 5393 na Califórnia!

Eu, como estou com trauma de cemitérios e túmulos, depois de visitar 18 deles em Israel (incluindo o de Jesus, que consta no site!), quero distância desse lugar. Mesmo que virtual!!!

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Divagações sobre 2014

A Copa do Mundo é nossa! Mas... tem graça ganhar assim? Se não tem tu, vai tu mesmo??? Pra mim, não. Acho que para a maioria dos brasileiros também não. Quase ninguém falou no assunto hoje... Ficam meus votos de que pelo menos não seja um fracasso. Seria bom fazermos bonito na Copa do país do futebol. Não gosto do esporte mas torço para que o Brasil saiba fazer bonito, dentro e fora de campo. Copa é sempre Copa!

Mas estava aqui pensando com meus botões: como será a minha vida em 2014? A única coisa que tenho certeza é que vou ter 37 anos (apostando todas as minhas fichas que estarei vivinha da silva!) Sobrinhos, certamente terei. Filhos, talvez! Rica, acho que não. Feliz, espero! Hoteleira ainda? Bem capaz... Ou plano B, terei virado fotógrafa de verdade. Amando - se não alguém, a mim mesma! Com saúde para dar e vender! Já terei passado minha temporada morando em NY. Também terei conhecido a África, Índia, Egito, Austrália e o Brasil! Espero ter os mesmos (poucos e bons) amigos que passam por aqui! E muitas histórias para contar!

Se bem que 7 anos passam voando... 2014 esta ali na esquina, logo depois do 13. A gente pisca o olho no Reveillon e acorda no Natal seguinte (já estão montando árvores por aqui e vendendo panetone no Zona Sul!). Já escrevi antes sobre as expectativas da chegada do ano 2000 e o quão longe ele parecia estar na época. O mesmo vai acontecer agora. Pode apostar! Daqui a pouco, vocês vão se lembrar: "Nossa, lembra daquele post da Anna sobre 2014? Parece que foi ontem..."

Dizem que a vida se passa em ciclos de 7 anos. Para mim, acabou de começar (sic) um novo ciclo (que coincidentemente vai acabar na Copa!) O destino esta aí para a gente enxergar os caminhos, seguir os que achamos certo e ver onde vai dar! Boa Sorte e te vejo no Maracanã!!!

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Filme do fim de semana

O filme se passa num kibutz em Israel, em 1974. Não vou contar a história e sugiro que não leiam as (excelentes) críticas. Não são muito fiéis a essência do filme. O sentimento vai ser muito particular de cada um. Assista e sinta.

Um filme triste, com uma trilha sonora linda e fotografia idem. Um filme de amor. De amor de um filho pela mãe. De um amor de homem e mulher. De um amor que pode salvar uma mulher ou leva-lá ao fundo do poço.

Recomendo!

Ponto de vista

Nesse fim de semana, dei uma variada nos meios de transporte. Andei de metrô e de ônibus depois de anos! Até aí, nada de mais. Não sou uma E.T. que não conhece os meios de transportes públicos, mas nos últimos anos mal tiro o carro da garagem. Ando a pé mesmo! 3 quadras pra lá, 4 para cá, e meu dia a dia se resume ao Leblon mesmo.

Mas esse post é sobre a falta de personagens que senti no metrô e nos ônibus do Rio. Talvez por ser fim de semana, mas acho que o problema não é necessariamente esse. Acho que o olhar sim é diferente...

Nas minhas viagens, adoro fotografar gente no metrô : crianças, velhos, etc. Tenho uma coleção razoável de clicks pelos vagões do mundo. Aqui não encontrei nada de interessante. O único, mais ou menos curioso, foi um travesti. Mas não era um traveco glamouroso. Parecia uma empregada doméstica. Tão simples que não consegui enxergar como um bom personagem.

Fiquei pensando se nos acostumamos a nós mesmos e não conseguimos achar graça nas nossas próprias caras, nas nossas raízes. Tudo parece tão comum por aqui... Um monte de japoneses no Japão é interessante mas um japonês em São Paulo, não... Uma criança loirinha na Alemanha é fofa, em Porto Alegre, nada de mais. O próprio metrô, que é bem ajeitadinho aqui, não parece ter a mesma graça que os subways ou tubes. Tenho fotos de mendigos em Paris, mas aqui, nunca olhei para um com o olhar fotográfico. Temos vergonha de sacar a câmera nas ruas e praias no Rio, mas lá fora, andamos com ela pendurada no pescoço sem problemas (tá certo que aqui é perigoso...).

O mesmo serve para paisagens e construções históricas ou modernas. Nós admiramos a Catedral de Notredame, ou o L'Opera, e passamos todos os dias pelo Theatro Municipal ou pela Candelária sem dar a mínima! Um MOMA lá fora é mais interessante que um MASP ou um MAM aqui. Por acaso as praias de Miami são mais bonitas que as do Rio? Quantos já foram ao Zoológico de Berlim ou de Buenos Aires e talvez nem saibam onde fica a Quinta da Boa Vista? Tantos cariocas nunca foram ao Cristo, ao Pão de Açúcar, mas fazem questão de fotografar loucamente a Torre Eiffel ou a de Pisa. Na Argentina, vamos a shows de Tango. Aqui, os gringos querem ir ao Plataforma ver as mulatas, que fazem parte do nosso dia a dia, sambarem.

Não me excluo dessa distância de nós mesmos. Conheço bastante coisa do mundo, mas do Brasil, quase nada! Shame on me!

Nossas paisagens e nossas caras estão batidas para nós! Está na hora de trocar meus óculos...

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Brincando de foto-novela

Num impulso paparazzi, cliquei esse casal pela janela do quarto do hotel, num café, em Paris. Já criei diversas histórinhas para o diálogo, ou melhor, monólogo. Boa parte baseada em DR (discutindo a relação)! Mas queria que fosse algo realmente inusitado...

Quero pedir a ajuda da criatividade de vocês para fazer as legendas dessa foto-novela. Depois vamos misturar tudo e ver como ficou! Deixem suas idéias nos comentários. Pode ser uma frase, parágrafo ou até mesmo o capítulo inteiro - não esquecendo do título! Have fun!




quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Colocando as mangas de fora

De onde está saindo tanta água??? Nunca vi tanta chuva como desses últimos dois dias. E parece que vem mais... Uma chuvinha, de vez em quando é bom, mas esse caos que foi no Rio ontem, ninguém merece! Como moro ao lado do trabalho, não tive desculpa para fazer um feriado (como quem trabalha no Centro e deu meia volta pra casa - por causa do trânsito - para curtir debaixo do edredom!)

O engraçado é que nem está tanto frio mas o dia cinza explica os figurinos que vi hoje! Todo mundo tirou suas botas do armário, assim como seus mega-casacos, cachecóis e cia. ltda. Ainda bem que não fiquei muito "perto" de ninguém, ou a alergia ia aparecer na festa! Eu entendo essa reação dos cariocas ao dia cinza, afinal não estamos acostumados com isso. É uma oportunidade de usar o que comprou nas liquidações de inverno esperando aquela viagem pelo menos para Buenos Aires... Ontem e hoje, todos tiveram seu dia de europeu (pelo menos nos figurinos). Alguns chiques realmente, outros bem improvisados. Cada um como pode. Cada um no seu estilo.

Nas botas, eu me incluo, na verdade, se tivesse uma galocha certamente teria usado! E se ainda tivesse aquela capa de chuva amarela da Disney (que tem um Mickey nas costas) também teria sido útil! Ou uma roupa de motoboy! Um bote também...

Mais uma de velhinha...

Mulher de 76 anos é presa por tráfico de drogas em Juiz de Fora

Vai entender...

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Mata a velha!

Morre argentina de 82 anos que casou com homem de 24

Estou desde segunda com essa pulga atrás da orelha! A história já era muito esquisita. Agora, morrer 1 mês depois do "casamento"... Será que foi a lua de mel no Rio? Dulce de leche estragado? Sexo selvagem? Como foi que esse menino consegui essa proeza?

Sorte ou azar? De quem?

terça-feira, 23 de outubro de 2007

O poder do silencioso

Não sou chegada a assuntos escatológicos mas resolvi registrar aqui a situação constrangedora que passei hoje.

Por causa do congresso/feira que está acontecendo aqui no Rio, essa semana estou cheia de reuniões com clientes, fornecedores, parceiros e gente querendo vender seus serviços. A de hoje de manhã era com dois italianos querendo vender um sistema de reservas. Chiara e Alberto são os personagens.

Papo vem, papo vai, no meio da apresentação do peixe deles, a coisa fedeu! Um cheiro indescritível, que foi crescendo, crescendo... e o papo continuou. Eu olhando para a cara daqueles dois, sem prestar atenção em nem uma palavra do que eles falavam, só conseguia pensar: qual dos dois está com a mão amarela? Ao mesmo tempo que isso passava pela minha cabeça (quase sem respirar), pensei que um deles, provavelmente pensava a mesma coisa, ou seja, para quem não foi o responsável pelo barbantinho cheiroso, eu também era suspeita! Deu para entender meu raciocínio?

O cheiro não passava e eu não podia falar nada, nem eles. O pior: como hoje estava muito frio aqui, eu tinha desligado o ar condicionado! Nós três, na minha (pequena) sala: dois pensando a mesma coisa e o terceiro (ou terceira) torcendo para o cheiro passar logo, a reunião idem e correr para o banheiro. Três sorrisos amarelos. E só um par de mãos que deveria estar até laranja de tão amarela!

"OK, então fico aguardando uma proposta de vocês" - UFA! O cheiro passou e a reunião acabou.

Que situação embaraçosa! Fiquei com pena de Chiara ou de Alberto (depois de passar a pena de mim mesma!) Não sei se fosse só o barulho sem cheiro teria sido melhor, mas só poste está livre de passar por isso. Não conheço nenhuma estatística a respeito do assunto, mas acho que normalmente ele resolve escapulir em locais inapropriados como elevadores, reuniões, consultas médicas, sala de aula, missa... Já tinha ouvido histórias do gênero mas nunca presenciado! E espero nunca ser protagonista!!!

E a pergunta que não quer calar: será que ao sair de lá, o réu confessou seu crime ou colocou a culpa em mim???

domingo, 21 de outubro de 2007

Salva pela Moça

Domingo, dez e meia da noite, depois de alguns minutos de dúvida cruel (to do or not to do) e de uma certa preguiça, vou para a cozinha decidida a cometer uma loucura: brigadeiro! Já imaginou? Me atracar com uma panela de brigadeiro sozinha!

Mas, uma vez decidida, não dá para voltar atrás. Antes de abrir a porta da dispensa, mentalizo que tenha uma lata de Leite Moça. Praticamente um mantra. Parece que eu estava prevendo. Abro a porta e... não estava lá! Não tinha o principal ingrediente para realizar meu desejo!

Usando o lado Polyanna, fiz o jogo do contente e pensei que não era para ser. Me restou uma pêra que comi quase feliz! Pelo menos me livrei de não sei quantas calorias semi-desnecessárias.

sábado, 20 de outubro de 2007

Dia Cultural - Decepções e Surpresas

Depois do meu último fim de semana desastroso nos esportes radicais, decidi que esse seria dedicado a cultura!

Estava querendo ver a exposição "Marilyn Monroe - O Mito" das últimas fotos dela, tiradas 6 semanas antes de morrer por Bert Stern, no Hotel Bel Air. Estava super ansiosa e parti hoje de manhã em direção ao MAM.

Só decepção! Primeiro com o MAM! Quase nenhuma alma viva! Um lindo elefante branco largado... Em cartaz, 3 exposições de com pinta de super produção: Grande Sertão: Veredas, Marilyn e Arte para Crianças. Entrada: R$ 5,00

Naquele espaço enorme que é o MAM, a que tem maior destaque é a das crianças (muito boa, por sinal). Espremeram as fotos maravilhosas da Marilyn num espacinho de 20m X 10m!!! Em 2 minutos você já passou por todas as 60 fotos quase que amontoadas naquela sala improvisada! Que falta de cuidado! Falta de visão de fazer dessa uma grande exposição mostrando não só as fotos jogadas numa parede, mas uma oportunidade de contar um pouco mais sobre essa diva! Eu, que fiquei fã dela ha pouco mais de 2 meses, me entristeci por ela! Lá de cima, ela deve estar pensando: "Esses cariocas não sabem mesmo cuidar de arte" (apesar da polêmica da Receita Federal não ter considerado as fotos como arte e taxou tudinho!).

Depois dessa decepção, mesmo abalada, fiquei curiosa para conferir o que tinham feito com o Grande Sertão: Veredas, que tive o prazer de ver no maravilhoso Museu da Lingua Portuguesa. O resultado? O mesmo (da Marilyn)!!! Espremeram tudo num espaço muito menor que o de SP, e na minha opinião, todo o encanto se perdeu! Talvez quem não tenha visto em Sampa, não se decepcione, porque a idéia da Bia Lessa é genial e não merece ser jogada daquele jeito.

Decepção para cariocas e turistas! Fazia muito tempo que não frequentava um museu ou exposição por aqui e saí de lá com a certeza que não temos vocação para isso! E não estou comparando com Paris, Berlim ou NY. Basta comparar com SP mesmo! Lá, se é para fazer, fazem bem feito! Mas para salvar o dia (e essa minha conclusão precipitada) lembrei de um lugar que estava na lista para conhecer há bastante tempo (naquele último dia de férias, quase fui...). Do MAM para o Flamengo é um pulo, então rumo ao Oi Futuro (antigo Centro Cultural Telemar)!

Escondido numa construção bem antiga (1918), lá dentro realmente o que tem é futuro! O nome diz tudo. Você percebe já na recepção com seus monitores Mac mostrando a programação. O negócio ali é fazer bem feito! Interatividade, multi-midia, digital, virtual,... Sensorial! Tenho certeza que muitos não vão chamar de arte, mas estamos falando de cultura, que não é simplesmente ver Monalisas penduradas na parede. O lugar tem cheiro de novidade, de coisas bacanas. Me lembrou justamente o Museu da Língua Portuguesa. Não tive sorte em relação as exposições: não havia nenhuma no momento. Estava em montagem a Poiesis (em grego: fazedores) que prometo voltar para conferir (27 poetas de 11 países mostram com quantos bytes, letras, números, formas e sons se faz um poema hoje) Anotem a dica e não percam a partir de terça-feira.

A única "exposição" permanente é justamente o Museu do Telecomunicações, para qual dei uma leve torcida de nariz quando a recepcionista, com tanto entusiamo, me convenceu a visitar! Talvez pelo efeito surpresa de não esperar nada de mais, talvez pela decepção das tentativas do MAM, fiquei boquiaberta quando a porta vermelha abriu e em seguida fechou atrás de mim. Imagine ver e ouvir a história do telefone com todas as ferramentas que descrevi antes: Interatividade, multi-mídia, digital, virtual! Passado, presente e futuro. Incrível! Inacreditável! Na saída, só um nome me chamou a atenção e foi o carimbo para virar fã de carterinha desse lugar: Gringo Cardia. Tinha que ser ele!

Para finalizar: é de graca!!! Só mesmo a iniciativa privada para fazer bem feito! Vale a visita (ao Oi Futuro. O MAM pode ficar para o plano B, ou não...)

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Isopor X Cimento

Cena de um casal no supermercado hoje:

- Mas você vai comprar esse pão de forma? Isso parece um isopor!
- E esse que você quer, parece um cimento...

Experiência própria: supermercado raramente é coisa para se fazer a dois! Enquanto não se vive debaixo do mesmo teto, funciona para um feriado ou um fim de semana chuvoso. Escovas de dentes unidas e vira problema na certa! Ou mudam-se os hábitos, se acostuma com novos produtos ou a cozinha terá duas geladeiras e a dispensa vai ocupar o espaço inteiro do quarto de empregada (e a conta bancária vermelhinha)! Uma vez que é aquele o pão está em casa ou o queijo na geladeira, vai ser aquele que você vai comer e pronto!

Me lembrei do meu primeiro supermercado em par, quando casei, e como os hábitos principalmente no início da vida a dois são bem diferentes... Queijo minas, mussarela ou prato? Close-up ou Kolynos? Polpa de fruta ou suco de garrafa?

Comigo, a cena inesquecível foi:
- Por que você vai comprar leite???
- Porque eu TOMO leite!!!

Depois de dois carrinhos lotados e o pau comendo, deixamos tudo ali e fomos embora! Ainda no carro, colocamos as cabeças no lugar e voltamos para o supermercado e lá estavam eles, com uma plaquinha em cima "Aguardando cliente" nos esperando! Lição aprendida e experiência nunca mais repetida! Passei a fazer compras pela internet!

Comigo era mais ou menos assim. Se quer alguma coisa específica, põe na lista! Claro que comprar aquele queijo que você detesta e que o outro adora é muito gostoso para agradar, de vez em quando! Confesso que também já abri mão: passar a comer biscoito de polvilho em casa (coisa que eu só fazia no carro ou na praia, se fosse Globo), por exemplo! Ceder faz parte!

Esse virou um dos grandes prazeres da vida de solteira novamente: compro o que quero e quando quero! Se a geladeira está cheia (de besteira) ou vazia, ninguém reclama! E voltei a frequentar o supermercado real (não mais o virtual) para poder presenciar cenas como a de hoje e rir sozinha, com o meu pão de forma de iogurte e cereais, queijo mussarela e peito de peru (bem fininho!).

E no final das contas, não sei se eles levaram o isopor ou o cimento... Aposto 10 pratas que o pão cimento da moça levou a melhor!

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Quero minha mão direita de volta!!!


Quem já quebrou o dedo, a mão (existe isso?) ou o braço tem idéia do que estou passando mas como é a minha estréia na imobilização estou passando o maior perrengue!!!

Virei canhota! E como é dura a vida de uma recém-canhota! Além de canhota, maneta para certas coisas!! Vocês deveriam tentar lavar a cabeça com uma mão só e depois me contar a experiência. E pentear o cabelo com a mão esquerda? Não vale para quem já é canhoto, nesse caso, tente com a direita! Fazer curativo no próprio dedo? Abrir um chocolate? Digitar ou clicar no mouse o dia inteiro com o dedo do meio? Partir um bifinho? Digitar um torpedo? Passar rímel?

E a sensação de que quando tirar a tala o dedo vai continuar imóvel, apontando para tudo e para todos? Literalmente dedo duro!

segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Você tem nome de que?

Do meu lado meio doidinho, gêmeo de Oskar Schell, personagem do livro Extremamente Alto & Incrivelmente Perto, tenho uma mania estranha de pensar no por quê do nome das coisas.

Essa mania foi mais uma vez detonada ao ler o (curioso) artigo do Roberto Pompeu de Toledo (Ensaio) na Veja dessa semana sugerindo um "concurso de beleza" dos nomes que são dados as cidades brasileiras: as que terminam com lândia (as Andrelândias da vida - que deve ser terra de Andrés e Uberlândia entao deveria ser a melhor cidade do mundo), polis (que normalmente também tem um nome antecedendo, como Petropolis que é de Pedro), burgo (teoricamente com um DNA germânico ou suíço, apesar de ter uns burgos mineiros), as que têm nome e sobrenome (que fica difícil chutar "quem nasce la é o que?", nome de santo misturado com qualquer coisa (São Thomé das Letras, São Miguel do Gostoso...) e por aí vai!! No final do artigo, ele sugere passar para nomes de times de futebol, operações da Polícia Federal (são ótimos!!!) e eu não pude deixar de fora uma questão eterna para mim, no final desse post!!!

Pois bem, no capítulo cidades, desde criança me questiono o por quê do nome de um monte delas, principalmente as que me cercavam ou que eu frequentava ou ainda as que ouvia de histórias dos meus pais: Volta Redonda (meio redundante, não?), Barra Mansa (pode ser da época da Jovem Guarda "Ok, pode vir que a barra tá mansa!"), Passa Quatro (depois descobri que tinha Passa Três também... Vai entender o que exatamente passam três ou quatro por lá!), Juiz de Fora (será tipo um juiz reserva? E por que uma cidade com esse nome?) para citar algumas!

De objetos e seres vivos em geral, não sei porque mais implico com a formiga! Toda vez que vejo uma fico pensando quem decidiu que aquele bichinho tinha que ser batizado de formiga e não gamifor ou qualquer outra coisa??? Alguns nomes consigo achar uma ligação com outros idiomas e tem a história que vem tudo derivado do latim, blá, blá, blá. Ônibus, por exemplo, é super parecido em quase qualquer idioma originado do latim, ou seja, o risco de não conseguir pegar um ônibus nas Américas e boa parte da Europa é mínimo (com exceção no Peru - que é buceta! Coincidência estranha né? Periga uns e outros não quererem entrar numa por dinheiro nenhum no mundo! Ui!)

Seguindo a sugestão do Pompeu de Toledo, gostaria, na verdade de trocar time de futebol por estádios de futebol! Não consigo ouvir esse nome sem ter um misto de ataque de riso com estapafurdia! Suplico, imploro para que alguém me explique que diabos é o nome desse estádio: Brinco de Ouro da Princesa! Por que e quem será que batizou o pobrezinho do estádio com esse nome? Será que foi pejorativo? O brinco era mixuruca? Ou será que era o melhor e mais bonito que a tal princesa tinha?

Se alguém quiser embarcar nesse devaneio e me ajudar a finalmente responder essas perguntas que não calam e vez em quando me perturbam as quarta-feiras por volta das 20:45... Agradeço!

"Quando se está cansado de discutir as coisas em si, uma alternativa é discutir o nome delas." Roberto, você também é meio Oskar Schell...

domingo, 14 de outubro de 2007

sábado, 13 de outubro de 2007

Dia das crianças

Era para ser como um feriado qualquer, mas não foi... Afinal era dia das crianças! Dia de fazer arte!!!

Começei meu dia dando uma pedalada e observando as crianças aproveitando a pista da praia fechada para estrear seus novos brinquedos recém-saídos de suas embalagem e cheirando a novo: patins, bicicletas, carrinhos de controle remoto, skate, patinete, tênis-mola (sim, isso existe!) e um brinquedo que não sei o nome que é a releitura de um brinquedo antigo tipo um carretel com uma linha em que se equilibra, joga para o alto e pega de novo o troço de plástico colorido (deu para entender???).

Na minha lista de tarefas, estava cumprir uma promessa feita ao Miguelzinho (a criança mais fofa do mundo, de 3 anos, que conheci em Israel). Passei a viagem inteira prometendo que ia levar para andar de skate assim que a gente chegasse). No primeiro fim de semana, a mãe dele me ligou mas eu não podia, no segundo ela não ligou nem eu, então pensei que esse seria o dia perfeito: Dia das Crianças!!!

Miguelzinho estava no Baixo Bebê e fui para lá com meu skate possante! Acho que eu fiquei mais feliz que o ele, afinal de contas eu também tinha meu brinquedo para desfilar no calçadão! A praia já estava mais vazia e ficamos uns 10 minutos brincado para lá e para cá, até que... uma moça no caminho, não nos vê, e só tive tempo de pular do skate, pegar Miguelzinho pelos braços, dar uns três passos ainda no embalo e chão!!! Um mega tombo! Feio mesmo! Achei que tinha arrebentando com ele mas GRAÇAS A DEUS ele tive um micro arranhão na perna!

Aos poucos fui detectando os estragos em mim: joelhos ralados, cintura sangrando, mão esfolada e um dedo inchado e sem se mexer e uma dor no maxilar que foi o que realmente me preocupou! Ah, não tinha visto mas meu queixo também se ferrou!

Depois de ver que Miguelzinho estava mais calmo (e a mãe dele idem) e pedir mil desculpas, fui para casa cuidar de mim! Agua oxigenada nos esfolados (como dói!!) e achei melhor ir ao médico dar uma olhada no dedo e no maxilar.


Aqui estou eu: de molho, toda dolorida, com o indicador direito imobilizado (como é difícil ser canhota), o queixo roxo e ralado...

Moral da história: não brinque com o brinquedo, ou melhor, com a criança dos outros! Acidentes acontecem, mas fui uma inconsequente! Brinquedo de gente grande não é para uma criança (dos outros) de 3 anos! E não queira voltar a ser criança aos 30 porque não é tão engraçadinho assim contar para os outros que você caiu do skate! Os danos poderiam ter sido muuuuito mais sérios!

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Habemus Música II

Meus amigos tecnológicos não estavam lá essas coisas e atendendo a pedidos resolvi trocar de banca. Esses funcionam como o Pandora, ou seja, ficam escolhendo músicas do mesmo gênero de um artista que escolhi (mas já percebi que não é muito fiel não...). Logo, não tenho controle sobre o que está tocando mas espero que gostem mesmo assim (e as que não gostarem é pular)!

Qualquer outra sugestão (de widget para colocar na Radiola ou de música) continuam bem-vindas!!

quarta-feira, 10 de outubro de 2007

Habemus Música

Atendendo aos meus apelos por telepatia, nossos amigos tecnológicos colocaram a geringonça para funcionar! E acabo de batizá-la de Radiola!

Não sei quanto a vocês, mas eu sentia falta de uma musiquinha aqui. Essa semana não podia deixar de ter algumas do Incubus, em homenagem ao show nesse sábado!

Sugestões são bem-vindas! Tipo aquela época que a gente ligava para a rádio pedindo para tocar aquela música! Nem me lembro o que eu pedia... Mas faz assim: deixa aqui o que você quer ouvir, ou que música combina com cada post que no dia seguinte eu coloco na Radiola Do Meu Mundo! O que vocês não gostarem, também pode criticar que vai para o final da fila...

Choque de Tropa

Assisti Tropa de Elite e não sei o que dizer... O estado é de choque! Perplexidade!

Sobre o filme - Excelente!
Sobre a realidade - Estamos fudidos (não tem um termo mais leve para descrever...)

Os bandidos estão na rua, usando uniformes azul da PM. Os policiais honestos estão na cozinha dos batalhões e nas oficinas, para não atrapalhar o esquema dos corruptos.

Que vergonha!!!

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Arca furada de Noé

Ontem tive uma enorme decepção (guardada as devidas proporções!) e preciso dividir isso com vocês!

Cresci ouvindo a história da Arca de Noé (e os lindos discos de Vinícius & cia.) com a convicção de que era uma história linda, de como Noé foi bonzinho, etc. Acho que eu e todo mundo, né?


Na aula de Cabala de ontem, descobri o lado negro de Noé! Ele foi um FDP!!! Acompanhem comigo:

Deus apareceu para Noé contando a ele que haveria um dilúvio, que choveria 40 dias e noites sem parar, que destruiria toda a humanidade e que era para ele construir uma arca! Ele passou 120 anos construindo a arca e não contou nada para ninguém do dilúvio. Tinha informação privilegiada e não compartilhou! E também não pediu a Deus que não deixasse o dilúvio acontecer, pedindo misericórdia por todos como Moisés fez. O babaca do Noé simplesmente construiu sua arca e no dia do dilúvio pegou a sua família, uns bichinhos e se mandou, deixando o grande dilúvio acabar com tudo. E ainda por cima saiu de herói, como salvador das espécies,... Fiquei passada! Imagino que a sensação de uma criança de 5 anos ao saber que Papai Noel não existe deve ser bem parecida! E pensando bem, Noé com aquela barba toda tem um "quê" de Papai Noel! Espero que não descubra nenhuma desgraça em relação ao outro bom velhinho...

Diante da minha decepção, meu professor tentou me consolar e disse que um dia me conta sobre o lado bom de Noé, porque ele tem um (eu já estou meio com o pé atrás...) Como foi que ninguém contou isso antes?

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

iQuero!!! iPreciso!!!


Filme do fim de semana


Adorei!!! Totalmente no meu momento...

Quem tiver mais dicas de filmes que mostram o mundo árabe, judeu, muçulmano, Israel, Palestina, etc, por favor, me contem! Quero ver tudo e entender melhor essas culturas e histórias!

sábado, 6 de outubro de 2007

Pit Stop

Os vendedores da praia também são filhos de Deus!
Hoje, no Leblon, flagrei esses aí que pararam um pouquinho para um bate-papo e uma cervejinha! Merecido, não?

sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Diário de uma ausência

O coração diante da tela parece querer invadir essa máquina e chegar sei lá onde! Como se fosse me conectar com alguma coisa maior, fosse me trazer lá de longe a felicidade que achei em horinhas de descuido.

Os sorrisos na memória e pendurados nas paredes. Nas esquinas do Leblon. No pôr do sol. No nascer da lua. Até mesmo na chuva. Nas manhãs de domingo. Abstinência de amor. Carinho por telepatia.

A ausência por opção não dói menos do que aquela que nos é imposta. Abrir mão (racionalmente) do que a gente mais quer na vida deixa um vácuo que nem todas as inesquecíveis recordações são capazes de preencher.

Todos os sentidos só trazem memórias:

Impressas na retina que basta fechar os olhos para o longa metragem passar inteiro. Com trilha sonora e efeitos especiais.

Grudados no ouvido, o tom doce de cada palavra, o som de cada gargalhada, a música da respiração durante o sono.

O cheiro único que mistura pele, perfume e gel que fazem as pernas tremerem e o sangue dar 3 voltas no corpo em menos de 1 segundo.

Sinto o calor da pele, do corpo inteiro. Sinto minhas mãos passarem pelos cabelos, pelo rosto. Sinto a textura como se estivesse já incorporada na ponta de cada dedo.

O gosto indescritível dá água na boca. O melhor sabor do mundo. De café. De pasta de dente. De cama. Gosto de vida.

O único sentido que falta é o sexto. Esse está com defeito. Deu tilt.

O coração diante dessa tela parece esperar por uma resposta sem nem mesmo saber qual é a questão. Ser ou não ser? Casar ou comprar uma bicicleta? Direita ou esquerda? Isso na verdade não importa. O coração sabe o amor que comporta. Os cinco sentidos sim estão atentos aos sinais de uma resposta. Seja ela qual for.

E quem achar uma varinha mágica a venda por aí, por favor, me avise! Assim será possível fazer um conto de fadas ter um final feliz!

Isto é incrível!!!


Não! A foto não é minha! Mas vendo essa notícia na internet hoje fiquei impressionada com a imagem. E pensar que há 10 dias atrás eu estava lá!


Quando eu disse que umas das maiores emoções foi estar em Jerusalém no primeiro domingo do Ramadã é isso aí! Mesmo não presenciando uma cena dessas, saber que tudo o que a gente vê na TV e nos jornais está logo ali, acontecendo no mesmo solo em que você está pisando... É incrível!

quinta-feira, 4 de outubro de 2007