quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

2009


Que a Paz não fique escondida em 2009 e com isso deixe o Amor ser completo!
Feliz Ano Novo!

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Volta ao mundo em 80 bolsas

Em busca de um talão de cheques - coisa que não uso mas sei que tenho em algum lugar - revirei boa parte das minhas bolsas (e não são poucas) até encontrar!

O mais divertido disso tudo foi cruzar com a quantidade de tralha que habita as minhas bolsas. Fui esvaziando tudo para dar uma geral e a viagem foi grande!

Tinha absolutamente de tudo, mas as lembranças de viagem foram as mais saudosas. Dei a volta ao mundo em pequenas coisinhas que foram se acumulando dentro das minhas "parceiras" de todos os dias:

- adoçante do Japão (era uma raridade encontrar então abastecia a bolsa)
- lápis do hotel de Salvador
- cartão de um restaurante de Berlim
- bilhete de metrô de Paris
- chave de hotéis diversos (Punta, SP, Londres, Curitiba, Tel Aviv, Lisboa, ...)
- sininho do pescoço do coelhinho de chocolate de Berlim
- chocolate do Hotel de Israel
- recibos de taxis diversos
- canetas e mais canetas
- bloquinho com anotações de NY
- recibo do aluguel do carro de LA
- mapa de Buenos Aires
- recado recebidos em Lisboa (Dom Gão)
- guardanapo do Freddo
- lenço de papel japonês
- cartão Visit Paris
- moedas de todos os lugares do mundo
- cartões de embarque de todas as cia. aéreas possíveis

Isso sem contar as notinhas de supermercado, ingressos de cinema, envelopinhos de sal, pipoca (sim, achei 2 pipocas dentro de uma bolsa!!!), papel de Trident, clips, elásticos, amostra grátis de perfume, palmilha, contra-cheque, cartão de aniversário, vidro de esmalte, receita do dermatologista e do oftalmologista, cartões postais Mica, ingresso de teatro, ticket de estacionamento, bilhetinho da minha mãe, pulserinha da Cabala, uma chave que não faço idéia de onde seja, uma concha do mar, um alfinete (que furou meu dedo), saquinho de silica, rolha, e acho que só!

Ainda faltam as bolsas do cesto... mas as lembranças mais especiais já foram resgatadas e devidamente guardadas numa caixinha. O resto foi para o lixo!

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Drops

Que liberdade tem uma pessoa que é obrigada a ser livre?

domingo, 28 de dezembro de 2008

Top 5

Ao pensar em qual foi o melhor filme que assisti em 2008, muito me vieram a cabeça mas sempre o mesmo ficava em primeiro lugar. De tantos que assisti (impossível lembrar de todos), tanto no cinema como em dvd, Um Beijo Roubado (Blueberry Nights) sem dúvida fica em primeiro lugar, por motivos já comentados antes (além do especial de ter visto pela segunda vez).

E aos 45 do segundo tempo surge um azarão para encostar no favorito no páreo: A Banda. Quem assistiu (e é sensível o suficiente para gostar de um filme israelense) sabe do que eu estou falando. Quem ainda não viu, deve correr agora para a locadora e se deliciar com a história inocente, pura, engraçada e triste ao mesmo tempo, de fotografia incrível e personagens tão reais numa realidade desconhecida para nós.

Deixo A Banda em segundo lugar, seguido em terceiro por Vicky Cristina Barcelona, e em quarto Once - Apenas uma vez e last but not least, Fatal.

Quem 2009 seja tão bom como 2008 no capítulo Cinema!

quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Natalinas

Natal de alegria.

Natal de família completa.

Natal de muita gente na cozinha.

Natal de sol.

Natal de bacia de lichia na piscina.

Natal de presentes emocionantes.

Natal de depoimentos para a posteridade.

Natal de ataque de riso.

Natal de Xandão Rosé.

Natal de farofa diferente.

Natal de avental. 

Natal de livros raros.

Natal de patchwork de amor.

Natal de surpresas.

Natal inesquecível.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Boas Coisas!

Hoje é Natal. Na verdade é amanhã, mas já estamos no clima há bastante tempo e hoje é dia de celebrar! Dia de celebrar o nascimento do Menino Jesus. 

Mas para quem não acredita nisso, não tem religião, ou simplesmente não comemora esse fato específico, aproveite o dia de hoje e amanhã para celebrar a família, as pessoas que você ama, que de alguma maneira são ou foram importantes na sua vida!

Eu mesma liguei para uma pessoa que foi muito especial para mim em 2007 e que é judia. Sei que ela não comemora Natal, mas na listinha do pensamento de pessoas queridas, ela surgiu e não pude deixar de conectar!

Como diz um amigo meu, que nunca sabe a crença das pessoas e o que elas comemoram, mudou a saudação de Feliz Natal para "Boas Coisas!" e é isso aí. 

Seja lá o que você vai celebrar hoje, amanhã, ou qualquer outro dia do ano, Boas Coisas para você!

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Muitas perguntas. Nenhuma resposta.

Se você teve uma boa intenção já é o suficiente de se sentir glorioso mesmo não tendo "efetivado" o que queria? Merece um troféu?

Agora se você teve a intenção de fazer algo negativo, não tem problema? Não merece ser julgado nem punido porque afinal foi só a intenção e também não efetivou o que pensou?

Por que a intenção tem dois pesos e duas medidas? Por que é tão diferente quando você que muda de lado? A gente deveria desculpar quem teve uma intenção ruim e provou não ter ido a diante? 

Se você teve a intenção de fazer uma boa ação por alguém e não fez?
Se você teve a intenção de mudar a sua vida para ser feliz e não teve coragem?
Se você teve a intenção de trair alguém e não traiu?
Se você teve a intenção de espionar alguém e na hora H caiu em si?

E se a gente tem a intenção de buscar a felicidade, vale tudo? E se o outro não enxerga a verdadeira intenção de uma intenção? O que está errado?

Afinal, a intenção é que vale? E qual a punição justa por termos tido uma intenção ruim? Quem é que pode nos julgar?

De boas intenções o inferno está cheio? E no céu?

Um post só com interrogações? Alguém responde?

Quero aproveitar esse fim de ano e pedir desculpas por minhas intenções: as ruins, por terem existido na minha cabeça, e também pelas boas, por não ter transformado em ação ao invés de deixar só no plano do pensamento e da vontade. Vivendo e aprendendo!

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Summertime

E o verão chegou! A chuva e tudo de cinza que tinha que ir embora estão longe daqui! Só ficou o sol (e suas variações de mormaço) que aquecem a vida e deixam tudo mais feliz! Inclusive o meu banho!

O meu banheiro tem um monte de defeitos mas a sua principal qualidade é o sol da manhã que entra pela janela exatamente no horário do meu banho. Juro que é um sol de quase colocar óculos escuros! Essa luz transforma qualquer segunda-feira num dia perfeito!

Ah! Já contei que eu tomo banho ouvindo música? Todo santo dia! Acordo já pensando em qual vai ser a trilha sonora. Teve a semana intensivão Madonna (para conhecer as músicas desse disco novo), os dias Julieta, e a segunda com cara de sexta abriu com a minha música do verão!

Fala sério: sol no banho, cantando no chuveiro com uma música dessa... Hoje é feriado? Dia de festa?

Braile

Não é o amor que é cego
e sim o ciúme.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Drops Julieta

"Yo que pensaba que te perdia a ti
Ahora ya lo entiendo que tu me perdieste a mi!"

"No voy a llorar y decir
que no merezco esto
porque
es probable que
lo merezco pero no lo quiero
por eso me voy
Que lastima pero adios
Me despido de ti y me voy"

"Namorados duram alguns meses ou anos
mas ex-namorados são para sempre"

(Dignus dá um porre que não é sacanagem não!!!)

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Madonna sob o ponto de vista das Trintonas

O post de hoje é escrito pela minha Sis, com meus comentários abaixo.

"Hoje, se eu tivesse um blog, escreveria um post pros meus leitores/amigos/companheiros/curiosos-ou-qualquer-coisa-mais, sobre o tão esperado da show da Madonna.

Sim, fui ao Maracanã hoje. Apesar das ameaças de chuvas, muitas músicas novas, creria do final de ano e tal... Fui lá. Fui em busca de um momento. Um momento que não consegui chegar perto do que pensei que pudesse chegar, pra matar as saudades.

Borderline era "a música". Primeiros acordes, sempre incofundíveis! Hoje, irreconhecíveis...

Outras tantas esperadas não chegaram nem perto daquele sentimento que estava guardado, adormecido dentro do peito e do corpo. Boa vontade, ânimo, cerveja, banheiro, boa companhia, não faltaram. Mas faltou alguma coisa...

Também tinha cenário, efeito especial dos anos dois mil, coreografia a la "criança esperança", figurinos, cabelos mil, camisa do brasil, mas faltou, acho que MÚSICA!

Isso, MÚSICA. Descobri, que pra mim, o essencial num show é mesmo a MÚSICA. Pode ter o barato que for, o melhor esquema e companhia, mas o que vale mesmo é aquela música que toca e seu corpo e alma se emocioanam de alguma forma inexplicável. Desabafo e saudosismo de uma trintona, que um dia já foi muto fã dessa cinquentona...

Foi maneiro, mas longe de ser irado!"

Concordo, Sis. Mas existem shows e espetáculos. Esse era sabidamente um "espetáculo", onde cenário, coreografia, produção, e o corpo da Madonna aos 50, eram os pontos fortes! E foi isso que a maioria pagou para ver. Além de que, com certeza é o último show dela por terras tupiniquins, ou seja, chance única para muita gente, principalmente para um geração abaixo da nossa que não pegou o de 15 anos atrás.

Aí me pergunto, será que não foi a gente que mudou, cresceu, amadureceu? O que uma adolescente de 16 / 18 anos pensa de um show não é a mesma coisa que uma mulher de 31 / 33 anos sente... A gente passa a achar graça em outras coisas, tem saudosismo de épocas que não voltam mais, e aprende a se divertir de maneiras diferentes em cada tipo de ocasião.

Eu me diverti como há muito tempo não fazia. Adorei o espetáculo, o esquema, as companhias, e até um pouquinho das músicas! Só faltou você do meu lado como há 15 anos atrás... Em compensação, a única pessoa que eu jamais acreditei que estaria ao meu lado num show como esse, estava lá e fez minha noite ficar muito melhor!!!

Strike a pose

domingo, 14 de dezembro de 2008

Um café e a conta

Brasileiro é mesmo muito jacu! Acho que os paulistas já passaram por isso e agora é a vez dos cariocas.

Abriu o primeiro Starbucks na cidade. Para começar é um conceito que não combina muito com o estilo de vida brasileiro que toma café em casa, no trabalho, numa cafeteria (muito mais charmosas), no restaurante, mas nunca andando na rua ou no metro, como lá fora.

E aqui no Rio, escolheram abrir a loja num shopping, ou seja, você compra um café e fica andando pelos corredores com aquele copo de papel na mão. Cafona no último. 

Só que mais cafona do que isso é ficar numa fila enorme para tomar um café. Não imaginei que o público do Leblon, que é mais qualificado, iria fazer esse papel, mas a fila enorme permanece todos os dias em qualquer horário...

Sem querer gorar, mas assim que a novidade passar, não dou muito tempo para o café aguar. 

sábado, 13 de dezembro de 2008

Anna Noel

E a vontade de consumir volta a habitar essa que vos escreve...

Compras de Natal. A cada presente comprado para os outros, compro 3 para mim! Ainda bem que a lista é pequena... 

Eu mereço, não é?

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Do lado esquerdo do peito

E ali estava eu, entre duas amigas eternas e duas barrigas imensas. O destino das vida nos uniu há 11 anos atrás e nos distanciou há 4...

Nós três nos casamos na mesma época e enquanto elas seguem o caminho que escolheram, o meu foi desviado, também por escolha minha, para uma estrada diferente.

Uma barriga de 8 meses traz o quarto filho da minha "gêmea" de nascimento. A outra barriga de 4 meses traz dois moleques lindos que vão dobrar a prole da minha para sempre cunhada.

Aparentemente não era para termos assuntos em comum, mas quem se gosta de verdade não tem esses problemas. É curioso para elas saber um pouco do meu mundo de solteira, executiva, caixeira viajante, independente e sozinha e, da mesma maneira, para mim, ouvir sobre fraldas, babás, família, ultrassom, sogras, marido...

Quem está mais feliz com os rumos que a vida nos deu? As três. Cada uma com os seus problemas, desafios, angústias, sonhos, preocupações, prazeres e aventuras.

Laços invisíveis nos unem para sempre. 

Saudades, meninas...

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Só hoje

Não gosto de escrever coisas tristes aqui. Prefiro que seja um blog alegre, para divertir e distrair. Mas como a vida não é assim o tempo inteiro, hoje o post também vai ser um soco do estômago.

Há 2 anos atrás uma menina linda, com 28 anos, realizou o casamento dos seus sonhos, em Itaipava, num fim de tarde daqueles perfeitos. Imagina todo o cenário, na serra, num hotel lindo, ao ar livre, com todos os amigos e família, completamente apaixonada pelo homem da sua vida! A realização de um sonho mesmo, que muitas de nós, mulheres, também sonhamos, e algumas já tiveram o privilégio de realizar.

Nesse fim de semana, a linda menina com 30 anos, sofreu um ataque do coração e morreu. Ninguém consegue acreditar que isso aconteceu.

Não quero deixar vocês tristes como eu estou, mas quero só fazer vocês pensarem um pouquinho... A vida é uma só, e pode ser curta, por isso viva de verdade cada dia da sua vida. Não deixe para amanhã. Não deixe para o ano que vem. Arrisque. Tome decisões. Chegue ao final do dia tendo a certeza que fez tudo o que podia fazer de melhor para você e para quem está próximo de você. Desfrute das oportunidades que Deus colocou na sua frente. Não as guarde na gaveta. Seja feliz. HOJE!

"The past is history, the future is a mistery... but today is a gift, that's why it calls PRESENT"

sábado, 6 de dezembro de 2008

"Só entre na cozinha se for com amor"

Eu não pisava na cozinha para "cozinhar" de verdade há exatamente 2 anos. Hoje, depois de um inusitado "Vamos fazer um almoço na sua casa?", não pestanejei. E como a intimação era para "fazer", não valia pedir comida no restaurante da esquina nem comprar um congelado qualquer.

Munida de toda a disposição incrível que me dominou nessa semana, que me fez sair totalmente da minha zona de conforto, liguei para a minha super consultora para assuntos domésticos (entre outros) para relembrar certas coisinhas.

Lista de compras na mão (nem arroz tinha em casa) fui para o supermercado. Tirei a poeira do fogão e as teias de aranha das panelas (exagero...), som na caixa e fui pra cozinha!

E não é que mandei bem?!? A comida ficou bem gostosa, acompanhada de vinho, papos bons e Kung Fu Panda!

Está declarada assim a reabertura oficial da minha cozinha e da minha casa! Venham quando quiser...

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Tipo S-3.5 +

Mulher é mesmo um bicho engraçado. E mais divertido ainda é um mulher analisando outras mulheres.

Ontem eu tive a oportunidade de analisar um grupo curioso delas, que vou chamar de S-3.5 Plus. São mulheres solteiras (que nunca casaram) com mais de 35 anos.

Elas gostam (e precisam) chamar atenção não só dos homens ao redor, como das outras mulheres. Para isso se exibem falando bem alto, rindo muito (como se estivesse falando coisas probitivas e que ninguém imagina o que é), enchendo a cara, e principalmente dançando, vestidas para matar, claro!

Esse capítulo é especial. As mãos para o alto em movimentos giratórios semelhantes à um helicóptero alternados com outros que me lembravam um trem é uma tentativa similar a pendurar uma melancia no pescoço. Quando os passos evoluem para a requebrada até o chão ou para a encoxada com os gays (sim, só eles estrelavam o show na pista de dança) é o ápice do espetáculo que certamente deve ser ensaiado em casa na frente do espelho ao som do último hit pop rebolante (que eu não faço idéia qual seja). Um comportamente quase adoloscente.

Qual a impressão que querem passar? Estão se divertindo mesmo? O que realmente são? O que conseguem com isso? One night stand? Um cara casado que não vê a mulher rebolar faz tempo? Presas fáceis... É isso que elas querem?

Meu status já mudou de S para Semi-Novos (ou YD), o que faz uma enorme diferença já que o desespero é o fator principal dessa euforia histérica. Chegar aos 3.5 e passar do Plus, é inevitável, mas se bastar é a melhor virtude que uma mulher pode ter.

Idade é diferente de maturidade, o que teoricamente pode se confundir. Maturidade é dar mais valor a uma boa taça de vinho ao invés de tentar matar a "sede" com 15 latas de cerveja. E principalmente, saber desfrutar de uma taça de vinho sozinha. (se não gosta de vinho troque pelo que quiser)

IMPORTANTE: Esse post não tem como objetivo rotular, generalizar nem julgar ninguém. Foi só um exercício mental levemente alcoolizado ao perceber que não me encaixava no Bonde das Tigresas. Era para ser um tema engraçado apesar de algumas pseudo-profundidades...

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

O programa é...

Claro Cine. A volta do cinema à céu aberto depois de alguns anos de Vivo Open Air é o melhor programa da semana! Pena que já está acabando e eu demorei tanto para ir...

Estar ali, de frente para um dos cenários mais bonitos do Rio, com o Cristo na platéia, a Àrvore de Natal na Lagoa, uma noite linda (depois de um dia meio esquisito) com ar condicionado natural.

O som e a imagem dão banho em muita sala que se diz super moderna por aí. Ver o Coringa de Heath Ledger na tela gigante foi incrível!

E aí, acaba o filme. O que você faz normalmente? Vai para casa? Ou vai comer alguma coisa e vai para casa? OK, lá o programa continua. Quer uma pizza? Um kone? Um sorvete? Uma cerveja? O show vai começar e a noite continua. O maior astral. Gente bacana, som para todos os gostos (ontem era a Orquestra Contemporânea de Olinda - uma surpresa interessante).

Cariocas, não percam! Termina no domingo mas ainda tem Kung Fu Panda, Estômago, o documentário dos Roling Stones, e a pré-estréia de Bustin’ down the door. Vale o programa, o filme, o show, a produção caprichada, tudo!!!

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Na energia certa!

Muitos de vocês sabem que eu estudo Cabala. E não por acado, a Conciência Semanal recebida hoje foi:

"Temos que lembrar que neste maravilhoso mês que se inicia (Kislev), temos a possibilidade de aumentar os milagres em nossa vida (lembrem-se de que TUDO é um milagre: nossa vida, nossa saúde, o sol que nasce todos os dias, os encontros, os desencontros, as oportunidades de transformação, as oportunidades de compartilhar, as oportunidades de dizer e ouvir palavras de carinho e conforto, nossa respiração, nossos olhos, nosso lar, em fim, TUDO !!!).

Para canalizarmos ainda mais esta energia, nesta semana é IMPORTANTÍSSIMO que estejamos conectados com as energias de EMPOLGAÇÃO, ENTISIASMO, CONFIANÇA !!! Nesta semana, não deixem a "peteca cair". Tenham GARRA, FORÇA, CONFIEM !!! Boa semana a todos. MUITA LUZ !!!"

Êxtase

Que sensação é essa que parece que você tomou algum tipo de droga que te deixa animada, cantando pelas ruas, dançando sozinha, sorrindo para estranhos, vendo graça em coisas que estavam na sua frente o tempo inteiro e nunca desfrutou?

Certas pessoas surgem do nada e ganham um lugar especial na prateleira da nossa vida porque fazem algo extraordinário pela gente e nem imaginam o bem que fizeram!

Eu estou insuportável...

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Andando nas nuvens

Ah, se toda segunda-feira fosse assim... que maravilha seria viver!
Engoli o sol e estou brilhando!

Monday, Monday, so good to me
Monday morning, it was all I hoped it would be

Tô feliz. Só isso!

Só??? 

sábado, 29 de novembro de 2008

Drops (cabeça)

Se você comete um erro pela primeira vez, não se preocupe com ele. Fique preocupado a respeito se você repetí-lo pela segunda vez. 

Se você acerta algo pela primeira vez, não se orgulhe por isso. Se orgulhe se você repetir pela segunda vez.

Yehuda Berg

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Ho Ho Hobrigada!!!

Eu queria agradecer os comentários tão carinhosos e motivadores para transformar meu Natal. Tenham certeza que eles fizeram muita diferença e que hoje à noite vou enfeitar a minha casa para o bom velhinho! Não sei se a árvore inteira vai descer do armário mas enfeites diversos vão ser distribuidos por todos os cantos!

Também o comentário do Gabriel sobre pedidos e milagres! Pode deixar que já voltei a pedir meus "presentes". O que acontecia ultimamente é que eu estava pedindo o que eu queria e não o que era melhor para mim. Lição aprendida !!!!

Ah! Vocês também ajudaram outros blogueiros que estavam desanimados e vão entrar na onda do "Enfeite sua casa para você mesmo"! Obrigada em nome de todos!

Estou meio sem assunto por esses dias... Ah! As fotos de Londres, quem quiser ver estão no Flickr.

Bom fim de semana - sem chuva, de preferência e com muita energia boa para todo mundo!

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Ho Ho Ho virando a esquina

Falta 1 mês para o Natal, data que eu tanto gostava e que perdeu a graça nos últimos anos.

Mesmo com uma família tão pequena, é sempre uma confusão juntar 7 cabeças. Nada foi falado ainda sobre esse ano, e depois desse post deve começar o movimento: quem vai, quem não vai, onde vai ser, etc.

Os presenteados também reduziram, o que em tempo de crise é bom, mas essa é a parte que mais gosto: comprar alguma coisa que seja a cara da minha querida família. Idéias? Nenhuma...

Ando sem vontade de comprar nada, nem mesmo para mim! Nem me lembro qual foi a última vez que comprei uma bolsa. Meu lado consumista anda completamente adormecido. E até acho que sei o motivo...

Mas vou ter que despertar a irmã-filha-cunhada-Noel dentro de mim para poder adiantar o meu lado e não ter que encarar shopping lotado, lojas sem nenhum tamanho de nada, ...

É... mais um ano que aponta para a reta final! E em uma mini-arrumação na minha estante esses dias, descobri que o único enfeite de Natal que coloquei em casa no ano passado continua lá, no mesmo lugar! Ou seja, não tenho que pensar nisso esse ano!

Tenho uma árvore linda, com enfeites fofos, que sempre trazia das minhas viagens, mas eles não vêem a luz do sol faz 3 Natais. E vai continuar assim até que por uma mágica do Papai Noel, o espírito natalino volte a habitar essa casa.

Ah! Sabe o que eu quero de Natal? Deixa pra lá. Nem adianta pedir... 

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Drops

I'm easy...
Easy like Monday morning...

domingo, 23 de novembro de 2008

Coisas do coração

Quem disse que paixão é bom? Está lá no dicionário. Paixão é sofrimento. É o sentimento que se aplica para o amor e o ódio, o bem ou o mal, o pró ou o contra. Mas ninguém precisa de dicionário para saber disso. Não quem realmente já viveu uma paixão de verdade.

Paixão. Prazer. Romance. Dor. Amor. Mal entendido. Ciúmes. Obsessão. Mais dor. Tristão e Isolda. Final feliz. Final triste.

Romance. O filme. Romance. A vida real.

pai.xão
sf (lat passione) 1 Sentimento forte, como o amor, o ódio etc.2 Movimento impetuoso da alma para o bem ou para o mal. 3Mais comumente paixão designa amor, atração de um sexo pelo outro. 4 Gosto muito vivo, acentuada predileção por alguma coisa. 5 A coisa, o objeto dessa predileção. 6Parcialidade, prevenção pró ou contra alguma coisa. 7Desgosto, mágoa, sofrimento prolongado. 8 Os tormentos padecidos por Cristo ou pelos mártires.


sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Drops

Já não beijo mais sapos. Por favor, não insista.

(original em espanhol lido em uma camiseta em Buenos Aires)

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Mais um pouco da vida no cinema

Já fui uma Vicky, casada com um Doug, me apaixonei por um Juan Antonio, me tornei uma Cristina.

Faltou uma Maria Elena. Ou não?

A única coisa que sei é o que eu não quero nessa vida.

Pílulas

Como dessa vez não trouxe nenhuma dica especial de Londres, resolvi deixar com vocês a dica das dicas, a mãe (ou o pai) do que tem de cool acontecendo por lá (além de NY, LA, Miami, São Francisco e Chicago).

Eu usei pouquíssimo dessa vez porque era muita informação para pouco tempo livre. Mas quem está se planejando viajar para alguma dessas cidades, ou até mesmo mora por lá, é uma boa leitura diária!

www.flavorpill.com

Enjoy! 

sábado, 15 de novembro de 2008

Lá vou eu de novo...


Ufa! Chega a reta final... Dois dias "livres" que foram tão ou mais cansativos que os quatro de trabalho.

Remembrance Day, Baby P, inauguração de iluminação de Natal nas ruas, Tate Modern, Green Park, Buckingham, aniversário do Principe Charles, Hampstead, Camden Town, Chinatown, Notting Hill, Kensignton, Museu de Ciência, iMax, Primark, Topshop, cupcakes, Convent Garden, Billy Elliot, chuva, sol, frio, pé doendo, e claro, fotos! Muitas fotos!! E pela primeira vez, nenhuma foto minha! Nem eu acredito nisso. Nem "auto-foto" :(

Agora é só arrumar a mala e encarar o caminho de volta para casa. Durante a semana coloco umas fotinhos aqui. Obrigada pela companhia. É sempre bom dividir com vocês o que se passa no meu mundo, não importa de onde.

Tive uma música oficial dessa viagem, que todos os dias eu já descia no elevador do Hotel cantando, me deixava tão animada que quase saia dançando pela rua e tem uma frase que é muito a cara dessas minhas viagens: "...Say goodbye to people we don't know...".

Até a próxima!

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Billy What?

Victoria Palace. Musical Billy Elliot. Convite de última hora. Ainda molhada de chuva. Cansada.

Já no começo da peça fiquei preocupada com o meu entendimento do inglês britânico porque não estava entendendo nada do que era falado/cantado. Pensava com os meus botões que eu até que era boazinha em inglês e depois de 4 dias ouvindo o sotaque britânico já estava falando bloody hell e lovely como eles.

Minha frustração me fez agir como uma idiota daquelas que ri na hora que todo mundo ri, sem ter idéia do que está achando graça. Mas como a história já é conhecida e cá entre nós, dependendo do musical não faz tanta diferença, relaxei.

Até que no intervalo comentei com as minhas companheiras que, graças à Deus, também não entendiam bulhufas e me explicaram: é irlandês misturado com inglês com sotaque irlandês!

Ah, bom!!! Achei que fosse russo ou alemão! A culpa não é do meu inglês. Ufa!

Então fica a dica: se quiser assistir um musical que não vai entender nada, Billy Elliot é melhor opção. De resto, fico na dúvida se gostei.

Singing in the rain

Volta para "casa" depois do último dia de feira. Saio do metrô e tenho uma visão: um guarda-chuva solitário, abandonado sobre o banco da estação. Dou alguns passos tentando ignorar mas retorno imediatamente para resolver o problema dele de solidão e o meu da chuva que caia lá fora.

Fomos andando juntos, subindo as gigantescas e intermináveis escadas rolantes e ao sair na rua, a chuva fina nos aguardava.

O sentimento que até então era de malandragem, com um pouco de culpa de pegar uma coisa que não me pertence acabou ali, afinal, se não fosse eu, outra pessoa iria pegá-lo.

Já adivinhou o final da história? O que poderia piorar? O dono aparecer? A polícia me interpelar porque viu pelas câmeras de segurança? Algum londrino me dizer para levar no Achados e Perdidos?

Não, nada disso! Só que a porcaria do guarda-chuva estava quebrado!!! Claro! E eu não poderia chegar no multi-million-pounds hotel com uma sombrinha toda desgrenhada...

Lixo. Chuva.

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Jacupiranga

Brasileiro é mesmo jacú! - Cariocas, jacú é parecido com mané - E eu me incluo na categoria, não em tempo integral, claro.

Depois de 3 dias com a mesma rotina em uma cidade fora do país a gente tem a tendência a se achar local. Verdade ou mentira?

Eu, por exemplo, chego na minha estação de metrô de olho fechado, troco de linha no piloto automático, durmo no trem e não perco a estação, leio o jornal mais rodado que a Galisteu, e deixo para o próximo. Ouvindo meu iPod, tomando meu café (chocolate). Cheia de marra!

Vamos combinar que tudo o que a gente menos quer é parecer turista e eu acho graça dos turistas cheios de guia, mapa, perdidos, contando as estações,... Por "achar graça", leia-se "estar com inveja".

Turista pode tudo! Paga mico, olha para a esquerda ao invés da direita para atravessar a rua, tira foto da cabine telefônica sem vergonha, se perde e acha graça!

Por isso que a partir de amanhã, a turista que existe dentro de mim entra em ação! Com direita a mapa, guia e camêra no pescoço! Quero colocar uma calça jeans!!! Serão só 2 dias mas não vejo a hora! Essa pose de londoner é muito chata!

Lá vou eu para o meu último dia de local. Fui!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

O melhor de dois mundos

Aqui estou eu, num frio até que gostoso, trabalhando pra caramba, pegando trem lotado, e sem nenhuma história para contar. Ou tenho?

Para variar, estou num hotel super chique, numa suite mega que custa 800 pounds a diária (claro que não estou pagando!), no meio da Bond Street cercada pela Sotheby's e todas as boutiques mais caras que você possa imaginar. O café da manhã merece um post à parte. Sis, waffles com berries todos os dias! Dá para variar com french toast também...

Isso tudo é só para ilustrar que o meu dia de operária padrão se encerra quando o lord inglês da porta do Hotel tira a sua cartola e me dá aquele "Good Evening, Mam" com o sotaque mais british ever!

Agora passamos para a outra cena: saio meia hora mais cedo do Centro de Convenções no cafundó do Judas, para evitar a lotação no trem até o paraíso. Saca saída do Maracanã? Então, é bem parecido, só que todo mundo chique, de sobretudo, salto alto, terno, cachecol,... mas o empurra-empurra é bem assustador.

Depois de uma hora saculejando suavemente, chego à Oxford Street. Aqui já escurece no meio da tarde, umas 16:30 (pelo menos fico dentro de um pavilhão olhando para a Argentina e nem percebo). Resolvi então dar uma peruada para não voltar para o hotel cedo (e quem sabe, comprar um guarda-chuva caso volte a chover).

Um pit stop na Selfridges para um pipi básico, e aquelas mulheres lindas, araras chiquérrimas praticamente me expulsaram de lá direto para o mundo oposto, do outro lado da rua, até então desconhecido dessa que vos escreve: a Primark.

Bom, quem conhece sabe do que eu estou falando, mas para quem não conhece vou tentar descrever. Imagine uma Zara. Imagine que a maioria das peças dessa "Zara" custam entre 2 e 6 pounds. Imagine que a peça mais cara são os sobre-tudo por 35 pounds. Imagine a quantidade de mulheres devorando as araras. Imagine o desanimo que é se aventurar nessa depois de um dia daqueles.

Imaginou? Bom, o resultado foram 77,50 pounds, 21 peças, duas horas e meia lá dentro, uma fila mega para experimentar (só podia 8 peças, depois tinha que voltar para fim da fila), e duas sacolas giga para carregar. Isso porque eu não saí do primeiro andar!!!

Sério, a peça mais cara que comprei foi um vestido de 14 pounds. Vestido que tem alguém que vai ficar de olho!!! Depois disso foi alguma coisa de 6 pounds que pela nota não dá para saber o que é. E o pijama de flanela malhado de dalmatan (ou seria de vaquinha?) - 4 pounds!!

Agora misture as duas realidades e imagine euzinha, linda, loira e chique, entrando no Hotel multi-million-pounds com as minhas sacolas pardas da Primark ao invés das amarelinhas da Selfridges? Isso porque uns 5 minutos antes do "Good Evening, Mam" eu estava no Mc Donald's do Metrô me atracando com o legítimo Quarteirão!

Me responde: isso é Glamour?

domingo, 9 de novembro de 2008

Londríssima

Qual a primeira imagem que te vem à cabeça ao pensar em Londres? Família Real? Big Ben? Ônibus vermelho de 2 andares? Cabine telefônica? Hugh Grant? Troca da guarda? Beatles? Amy Winehouse? Beckham? Fish and chips? Stella Artois?

Londres é cheia de ícones, e um deles não muito figurativo é o famoso fog, nas suas variações de céu cinza e chuva. E foi assim que cheguei aqui hoje. Mas Londres, impossível. E bastou uns pingoletos para uma grande descoberta...

Londres não tem marquise. Ou seja, ou você se molha, ou compra uma sombrinha por 15 pounds (isso mesmo, uma sombrinha vagabunda igual as do camelô do Brasil).

Claro que me molhei, né! Esperança que a chuva parasse... Afinal esses pounds podem fazer falta na TopShop, ou podem se transformar em um monte de cupcakes...

Deixa amanhecer e eu analiso a necessidade, porque se for para comprar, vou acabar gastando 30 pounds num guarda-chuva maneiro (mais um)!

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Experiência arretada

Eu queria que esse post tivesse som e cheiro para poder dividir com vocês com mais realismo o programa desse domingo de calor (infernal). Imagens, tenho bastante, e durante a semana vou colocando aqui. Mas o resto...

Sei que alguns de vocês já devem ter frequentado a Feira de São Cristóvão, mais conhecida como a Feira dos Paraíbas, ou dos Nordestinos. Sempre tive curiosidade mas não sei dizer porque nunca realmente fui. Talvez porque achava que me sentiria um peixe fora d`agua, urbana que sou, e realmente todos me olhavam como se eu fosse turista (acho que eu era a única loira lá). Até inglês ensaiaram falar comigo!

Mas depois de relaxada, passei a circular por aquelas ruelas com mais naturalidade. Fiz questão de parar e falar com alguns (sempre em português) para ninguém olhar para mim como um E.T.

As músicas, as comidas, a moda, tudo é muito pitoresco. Vou tentar descrever um pouquinho de cada coisa mas é realmente impagável passar uma tarde lá (custa R$ 1,00 a entrada).

Cheguei ao som de Asa Branca e o sangue nordestino, que não corre nas minhas veias, deu uma circulada! Claro que as variações de forró também marcam presença (não sei como é que se chama o ritmo da Banda Calypso mas tudo que toca é parecido).

Existem versões abrasileiradas e aforrozadas de todos os "hits" internacionais, desde Roxette ("Spending My Time" virou "Na Hora de Amar"), James Blunt, Celine Dion... A clássica "Can`t live without you" tem o refrão cantado "Paulinha... por que se casou?"

Ao tocar os "sucessos" o povo vai à loucura. Todo mundo sabe cantar, até as crianças, e não demora para você se pegar cantando "Senta que é de menta" ou "Chupa que é de uva". E é um pouco fora de controle tentar ficar parado. Aquilo vai subindo, que começa meio de brincadeira mas se tivesse "um par" ia bem lá pro meião me embolar. Sugeriram que eu não me mostrasse tão animada ou ia sobrar para dançar com um Severino! Quietinha, Anna!

Por falar em meião, é lá na frente do palco em formato de chapéu de cangaceiro que o povo bate coxa. Eu tinha certeza que ia encontrar alguma camareira ou garçom do Hotel, meu porteiro ou alguém da extração. Se encontrei? Não sei. Lá eles eram todos iguais. Eu é que era a diferente. Vamos ver se hoje alguém diz que me viu por lá.

Ah! Além da opção do show nesse palco, tem vários lugares que tem sua própria música, seja com um caboclo tocando ou no CD mesmo. Tem videokê (aguardem a melhor foto do programa - na minha opinião). Só que tem gente que prefere só ficar olhando. E é aí que entra uma mistura de cinema com templo, bem no meio do pavilhão. Os bancos são tipo de igreja, com anúncios entalhados nas costas. No "altar", uma televisão, que na ocasião reproduzia o DVD do show em homenagem à Luiz Gonzaga. A platéia, quietinha, acompanha tudo com os olhos vidrados. Ao lado, uma barraquinha vende os DVDs e CDs, claro!

No quesito gastronomia, eu não me arrisquei. Muita gente vai lá para comer carne de sol e outras iguarias típicas. Eu realmente não estava com estômago. Farinhas de todos os tipos, tapioca, queijo coalho, feijão de corda, rapadura, cajuína, manteiga de garrafa e, claro, Guaraná Jesus! Esse eu tinha que provar. Aquele líquido cor de rosa que parece uma experiência recém saída do laboratório de química da escola tem gosto de... sei lá! Está mais para xarope do que guaraná!

Por falar em bebida, cerveja só no latão! E sabe quando você pede no bar um "baldinho com 6"? Lá também rola, mas o balde é igual ao que você usa aí na sua casa para fazer faxina. Todas as cores possíveis. E os latões lá dentro, no gelo. Também bebem "Ice" de umas marcas nunca vistas (a única que conhecia era a Kovak - imagine o resto!).

Faltou a moda... Bom, o estilo por lá é tudo o que não se usa na Zona Sul. Calça popozuda (mesmo quando está fora de forma). Blusa muito justas, curtas (mesmo quando está fora de forma) de cores bem fortes, com todos os tipos de alças possíveis, ou com frases como "The Best Style" ou "Sexy Urban Girl", as sandálias tem plataforma, tudo no maior capricho! Todas lindonas para os seus cabra-machos.

Acho que essa foi a experiência mais popular da minha vida. E não me senti mal não. Eles não estão nem aí, querem se divertir, dançar, comer! É o pedaço deles aqui nessa Terra de Marlboro. Aqueles rostos marcados pelo sol, pelo trabalho, por dificuldades, vincos cheios de histórias para contar, estão registrados na minha retina e em muitas fotos. As outras sensações, estão gravadas no HD do meu cérebro.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Para lembrar que existem pessoas boas

42 minutos no telefone com quem fez parte da minha vida por 8 anos, que não faz mais há quase 4, que não vejo há mais de 1, e que não falava há 6 meses.

Minutos divertidos, bem humorados, leves e que passaram rápido. Me mostraram que uma pessoa de bom coração vai ser sempre especial, por mais que não tenha dado certo e sem importar o caminho que as vidas tomam.

Eu, como sempre, enxerida, dando palpite na vida dele, dando esporro, zombando de características que jamais vão deixar aquela personalidade. Mas tudo isso foi levado numa boa. Rimos de tudo. Gargalhamos só de imaginar ele no Hawaii e com a minha sugestão de levar o recém-nascido dele para a praia, para variar a paisagem (ele odeia praia!).

A grande surpresa veio no dia seguinte, com outro telefonema dele, que começou com a frase:

- "Pode trocar seu carro!"
- "Como assim? Você vai pagar para mim?"
- "Não... Saiu a restituição do imposto de renda de 2005 e 2006 e recebemos uma bolada! Estou depositando metade para você na segunda-feira."

Eu nem sabia que tinha dinheiro para receber, e ele não precisava ter me ligado nem me dar metade. Mas aquele figurinha continua o mesmo! Honesto até com a sombra dele. Uma pessoa que apesar de todos os seus defeitos, como todos nós, tem um bom coração.

A gente vive tão armado e tão desconfiado de todo mundo que hoje em dia o ser honesto, ser verdadeiro, ser bom, é o que nos surpreende, quando deveria ser o contrário.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Culpado

Ontem ouvi a melhor explicação do por quê o Gabeira não ganhou as eleições: fez sol, muito sol...

Quem foi para a praia sem votar ficou com preguiça de sair e dó de perder um dia como há muito tempo não se via.

Quem viajou também acabou não voltando cedo para curtir o dia de verão em plena primavera.

Emocionante foi ver o Gabeira passar pela orla num Jeep aberto acenando para a galera e a praia inteira aplaudindo!!! Pena quem nem todo mundo tirou o pé da areia para ir votar.

Triste. Muito triste.

domingo, 26 de outubro de 2008

Samara

 O horário de Verão já começou, as cigarras já estão cantando e o sol ficou firme e forte a semana inteira. Com isso entrou em ação o meu Projeto Samara!

Primeira mudança de hábito: caminhar na praia todo dia de manhã. Sim, de manhã. Cedo! Quem me conhece pode achar que é lorota mas é isso mesmo! 8 da matina e lá estou eu fazendo um exercício para o corpo e para a alma.

O cheiro, as cores, o sol batendo no rosto, a areia ainda com as marcas de pneu dos tratores, as crianças na escolinha de futebol, as velhinhas e suas babás, tudo diferente. Tudo novo. Sensações nunca antes experimentadas.

Começo o dia com outro ritmo. Novos hábitos saudáveis estão na lista para serem implantados. Aguardem.

Ah! Você deve estar perguntando "Por que Projeto Samara?"... 
Explico depois! Fiquem curiosos por enquanto! 

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Luz no fim do túnel


Você também foi vítima do vestibular da PUC que parou o Rio? Aposto que seu perrengue não foi maior do que meu...

Trajeto inicial: Rio Centro (onde o Jacaré perdeu as botas) X Urca (onde eu deveria estar às 19:00)

Parte 1- 23 minutos de Jacarépaguá até o Fashion Mall (São Conrado).

Parte 2- 40 minutos do Fashion Mall até a entrada do túnel Zuzu Angel (uns 300 metros talvez). Primeira. Ponto morto. Primeira. Ponto morto. Já com dor na perna direita.

Informação relevante entre a parte 2 e a 3: acende a luz informando que a gasolina entrou na reserva. Resolvo então desligar o ar condicionado e abrir a janela, já que não faço idéia do que me espera pela frente.

Parte 3- 1 hora e 15 minutos dentro do túnel Zuzu Angel, com o ar desligado, a janela aberta, respirando poluição e o têrmometro marcando 39 graus. O medo de acabar a gasolina dentro do túnel foi muito maior do que a sensação de derreter literalmente. O santo foi forte e nada aconteceu! Nunca entendi tão bem o significado da expressão "ver a luz no fim do túnel". Tudo bem que já estava escuro mas pude respirar e sentir uma brisa no rosto melado.

Parte 4 - Leblon - abastecer o carro e pensar duas vezes antes de seguir adiante para pegar metada da aula. Mais 15 minutos até a Urca (ufa!). Não podia perder o meu único momento de prazer da semana por causa de 2:30 dentro do carro. Quase dormi mas pelo menos distraí a cabeça.

Como é que vocês, paulistas, aguentam tanto trânsito?? 

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

22/10/08 - 08:48:46

(e não é que o tal do iPhone tira foto direitinho???)

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Vida útil

O papo era só sobre geladeiras mas me deixou pensando...

Entre geladeira dos sonhos, de inox, coloridas, que escreve na porta, 270 litros, duplex, frost free, frigobar, duas solteiras relativizavam a importância das funções desse eletrodoméstico, enquanto o recém-casado ponderou que escolheu uma super geladeira de presente de casamento.

Ah!! Mais aí é diferente. Quando a gente casa quer uma geladeira que fique por muito tempo com a gente. Não é o tipo de coisa que se troca de dois em dois anos. Meus pais, por exemplo, tiveram a mesma geladeira que ganharam de casamento por quase 20 anos!

- Sim, mas isso era no tempo que as geladeiras duravam...
- É, e os casamentos também.

Hoje em dia, o que dura mais?

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Estômago

É estranho passar pela frente de um prédio que você passa todo santo dia e saber que nessa madrugada aconteceu um assassinato lá. Principalmente quando esse prédio está à uma quadra da sua casa. E ainda mais sendo o prédio mais caro e mais seguro do Leblon.

É aquele prédio dos seguranças que são meus amigos... Hoje, ao vir trabalhar, não vi os seguranças, talvez porque os carros de polícia e câmeras de TV tenham chamado mais a minha atenção.

A sensação é a mesma de terem matado alguém que você conhece ou alguém que mora embaixo de você. Mas você estava dormindo e não ouviu o tiro. Como é que uma coisa dessas acontece?

Como é que um cara de 28 anos dá um tiro na pessoa responsável pelo sustento de toda sua família por quase 3 décadas? Como é que uma pessoa arruína a própria vida e a vida dos outros com tanta facilidade?

Essa indignação também serve para o caso de Santo André. A diferença? Um empresário milionário de 73 anos e uma menina classe média baixa de 15 anos.

No auge da juventude ou na tranquilidade da terceira idade, ninguém merece ter a vida interrompida por um problema dos outros. Ninguém tem direito de tirar de uma família um pai ou uma filha.

Vou mudar o caminho por uns tempos. Não quero passar ali. Não gosto de piscar os olhos e visualizar essa cena. Não quero ler jornal, nem ver televisão. Estou enjooada com tudo isso. Onde isso tudo vai parar? Que mundo meus filhos vão encontrar? E meus netos? Embrulhei.

domingo, 19 de outubro de 2008

Mayday

O assunto é vaso entupido! Vaso sanitário, não vaso sanguíneo.

Comecei a semana ouvindo uma história engraçadérrima que uma amiga no trabalho contou. Seu tio foi para os Estados Unidos sem falar uma palavra de inglês. Dentre os apertos que ele passou, o entupimento do vaso no quarto do hotel ele conseguiu resolver rapidinho!

Ao ver a água transbordar, não hesitou em passar a mão no telefone, ligar para a recepção e começar a gritar: "Mayday, mayday". Como ele já tinha ouvido, num filme, um piloto de avião usando a expressão numa situação de perigo, achou que ia funcionar. E funcionou.

Já eu, cheguei em casa, na quinta a noite e dei de cara com o meu vaso entupido. Como descobri que a minha sócia usa meu banheiro, só pode ter sido ela, já que eu saí de manhã e estava tudo normal.

Convivi com a água subindo até a borda e descendo até hoje de manhã, quando a maldita transbordou. E agora? Como é que se desentope um vaso? Nunca fiz isso na vida. Disque S.O.S Mãe. A instrução é simples: 

- Compra uma bomba de desentupir e mete bronca!
- OK, mas o supermercado acabou de fechar. 
- Então deixa para ela cuidar disso na terça.
- Mas agora sou eu que estou usando o banheiro de empregada!
- Então veja se o porteiro não tem para te emprestar.
- Tenho vergonha. O porteiro vai achar que eu entupi o vaso.
- Larga de ser boba! Vai lá e resolve logo.

Desci para pegar o instrumento, morrendo de vergonha e de medo de encontrar algum vizinho no corredor ou no elevador. Ufa! Consegui voltar ao terceiro andar sem cruzar com ninguém.

Algumas bombeadas e problema resolvido. Fui devolver rápido para ele entender que não era tão grave assim. E claro que nessa hora tinha que ter uma vizinha! Precisava???

Lembrete: na próxima ida ao supermercado, comprar um raio de uma bomba!!!

sábado, 18 de outubro de 2008

E lá vão eles...

Mudanças na minha vida são sempre acompanhadas de mais mudanças. Essas últimas são voluntárias. 

Eu buscava há umas duas semanas uma maneira de marcar mais essa mudança de fase na minha vida. Pensei em trocar de carro, mudar de casa, pintar uma parede, fazer outra tatuagem, mas optei pela mudança mais visível. Aquela que absolutamente todo mundo que te conhece percebe que você mudou: do porteiro do prédio ao seu chefe no trabalho.

Me lembro de ter usado essa mesma tática quando troquei de emprego, quando me separei, quando me apaixonei...

Hoje tomei coragem e lá fui eu para uma simbólica sessão de "exorcismo". Bastaram algumas tesouradas para que uma nova Anna aparecesse no espelho. As primeiras mechas ficaram na minha mão, com a intenção de trazer para casa, mas não preciso mais delas.

Com uns 10 centímetros a menos de cabelo me sinto mais leve, mais bonita, mais corajosa. Como eu precisava disso...  

Para o Mundo da Fantasia

Acordei com vontade de ir para a Disney. Engraçado, né? Fazem mais ou menos 10 anos da última vez que estive lá, já adulta. 

A gente cresce e acha que tem que conhecer só destinos "de gente grande" cheios de cultura, história, paisagens diferentes. E acaba deixando para trás um lugar que é "de mentirinha", que foi completamente construído voltado para o consumo, diversão... O que tem de errado com consumo? Com diversão? Com a mágica que aquilo tudo exerce sobre crianças, adolescentes e adultos?

Um lugar onde a única preocupação é o tamanho da fila da montanha russa do momento (há 10 anos ainda era a Space Mountain, aquela no escuro) e que horas o Mickey vai aparecer. Afinal uma foto com Mickey é um troféu. Com a Minnie é um troféu de segundo lugar.

Capa de chuva amarela, comer sorvete com formato de Mickey, pipoca, cachorro quente, ver crianças frustradas porque são menores que o mínimo exigido para o brinquedo, parada no final do dia, quais atrações não perder, qual o parque do dia seguinte... Se sentir criança, fazer bobagem, brincar!!! Há quanto tempo você não brinca de verdade? 

Taí! Era onde eu gostaria de estar agora. Vou subir a Disney na lista do ano que vem.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Pode chamar do que quiser

Hotel lotado. Ouço a seguinte frase:
- Você é pé quente, hein, Anna!!

Frase que imediatamente veio na minha cabeça:
- Não, eu sou competente.

Sorri. Não respondi. Só eu precisava dessa resposta.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

A carta

Hoje eu recebi uma carta. Isso mesmo: uma carta, pelo correio, com envelope, selo, escrita a mão. Uma carta que eu estava esperando. Uma carta de amor.

Não uma carta de amor como vocês devem estar pensando. É de um amor imensurável e incondicional. Um amor que está acima de qualquer coisa. Um amor que nos é entregue no primeiro segundo em que chegamos nesse mundo. Aquele amor de quem "daria a vida para me ver feliz", como está escrito em uma das linhas.

A letra inconfundível. O carinho e a preocupação também. As vírgulas, os pontos, as broncas... Uma carta recheada de verdades. Verdades que eu precisava ouvir faz tempo mas que ninguém tinha coragem de me dizer.

Verdades que não poderiam ser ditas por telefone, por e-mail, nem mesmo pessoalmente. Só uma carta poderia ser portadora dessas verdades. O vento leva as palavras, o tempo deixa os e-mails lá no fundo da caixa de entrada. Mas o papel vai estar comigo, nas minhas mãos, bem acessível, para me lembrar todos os dias.

Não tenho palavras para agradecer por essa carta que será a minha leitura diária matinal. Mesmo assim, vou tentar, sem muitas palavras, mas também com muita verdade.

Com todo o meu amor, do fundo do meu coração, OBRIGADA!

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Sua vida dava um filme?

Você já assistiu filmes onde viu flashes da sua vida na telona? Se enxergou no personagem? Enxergou fatos e diálogos que aconteceram com você? Reviveu emoções adormecidas?

Acho que é comum isso acontecer com a maioria de nós. Mas o filme de hoje me pegou desprevenida e escrevo esse post chorando ainda.

Mexeu no baú de emoções guardadas lá no fundo e outras que ainda estão bem acessíveis. Me lembrei que a vida pode ser curta demais para ponderarmos certas atitudes. Me lembrei que a coragem, ou a falta dela, são os fatores que nos fazem escrever os próximos capítulos da nossa história. E que raramente dá para voltar atrás.

Acontecimentos que mudam a nossa maneira de ver a vida. Que nos fazem pensar menos no amanhã e viver o hoje como se fosse o último dia. Que nos fazem dizer o que sentimos e pensamos, sem meias palavras. Que nos permitem experimentar sentimentos nunca antes vividos. Quem nos fazem não ligar para o que os outros pensam. Que nos fazem querer mais da vida. 

Assista "Fatal" e veja se mexe no seu baú. Não me responsabilizo pela bagunça que pode fazer em você. Ou não. Um nó na garganta certamente fica.

Tenho que pegar mais leve no próximo filme. Alguma coisa tipo "A Casa das Coelhinhas"... 

domingo, 12 de outubro de 2008

Dia das Crianças - sem acidentes

Há 1 ano atrás eu sofri um acidente. Na verdade eu causei um acidente. Aquele cinematográfico tombo de skate. Nem me lembrava mais dele, mas hoje ao passar na frente do Baixo Bebê veio o filme inteiro na minha cabeça. Fiquei arrasada.

Rezei para o anjo da guarda do Miguelzinho, para o meu anjo da guarda e para o de quem me ajudou naquele dia. Foram esses anjos que salvaram 12 de outubro de 2007 de um desastre! Há 1 ano não encosto no meu skate. E nem pretendo...

Hoje é Dia das Crianças de novo e parte das cenas se repetiram. Praia cheia com os mesmos brinquedos do ano passado (e de todos os anteriores): bicicletas, patins,... E eu curtindo meu presente!!!

É isso mesmo! Me dei um presente. Ele fala, toca música, tira fotos, navega na internet, e mais um monte de coisas que ainda estou descobrindo. Sei que um tempo atrás eu disse que não queria essa convergência toda, que cada coisa era uma coisa, mas cedi aos encantos do iPhone! E estou apaixonada pelo meu brinquedo novo. 

Bom, um Feliz Dia das Crianças para aqueles que deixam a criança que existe dentro de nós passear por aí quando dá na telha! E que não seja só uma vez por ano...

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

"Você quer ser feliz ou quer ter razão?"

Queria agradecer à todos vocês pelas demonstrações de carinho, de preocupação e pedidos para voltar a escrever logo... Eu estou bem!

Estou voltando, devagarzinho. Essa semana tive dias importantes, de fichas caindo, pequenas alegrias e voltando a tomar o controle pela minha vida que ameaçou desgovernar.

Hoje o dia amanheceu com sol e céu azul que apesar de não ter vingado para o resto do dia, conseguiu iluminar minhas horas e me fez tomar decisões que certamente vão me deixar mais leve e mais no rumo do que pode me fazer feliz.

Ainda tenho obstáculos para saltar mas essas "olimpíadas" tem previsão para acabar mas enquanto isso continuo usando a minha capa mágica de Mulher Maravilha, e me preocupando com um dia de cada vez.

Para o que não tem solução, a gente fecha o tampo, mesmo contra a vontade do coração. Mas o que tem jeito, nossa obrigação é arregaçar as mangas e fazer acontecer.

Ainda bem que percebi a tempo de não deixar meu barco afundar de vez. Estou ancorada, fazendo os reparos e planejando uma nova viagem. Navegar em mar calmo é fácil mas é no mar revolto que a gente descobre do que é capaz de fazer. Mesmo que seja na marra.

Ah! E respondendo a pergunta título, eu quero é ser FELIZ!!!

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Hiato

É... como perguntaram aqui, por que essa primavera tão cinza? Não tenho muitas respostas assim como não tenho muitas perguntas. Só muitos obstáculos. Aquela sensação que pisei em um despacho!

Estou numa fase preto & branco. Fases passam. As boas e ruins. Eu espero que essa passe rápido e tão logo eu volte a ver cores por aí, vou voltar a colorir por aqui.

Por enquanto fica esse hiato. O sentimento de vazio que preenche o todo. Você também vai se perguntar como o vazio preenche alguma coisa mas acredite: isso existe.

Não quero ficar aqui escrevendo sobre problemas, coisas tristes, melancólicas,... coisas cinzas! Por isso peço licensa à vocês para me ausentar por uns tempos. Já, já, eu volto. É só essa tempestade passar... Depois serão só chuvas de verão.

Até breve!

"Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final.
Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver."
(Paulo Coelho)

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

It's all about sex

Está na Veja dessa semana a lista dos 5 produtos pessoais e remédios mais furtados nas farmácias do Brasil, que geram perdas de R$ 32 milhões! Quem lucra com isso devem ser os motéis...

Não sei se é a minha mente que está poluída, mas leia e pense comigo se não está tudo relacionado à sexo:

Remédios:
1) Dorflex - para a dor no corpo depois de um malabarismo sexual
2) Centrum - vitaminas para ter mais energia para o sexo
3) Neosaldina - para resolver a famosa dor de cabeça que empata o sexo ou a que pode aparecer depois
4) Viagra - não preciso dizer nada
5) Cialis - idem

Produtos pessoais:
1) Gillete - sim, uma depilação básica ou um barbear é preciso
2) Sundown - é na praia que certas presas são encontradas, e a marquinha é um fetiche para muitos
3) Corega - já imaginou se na hora H a dentadura vai parar no lugar errado?
4) Dermacyd Intimo - Higiene nos países baixos é fundamental
5) K-Y - também não preciso dizer nada, né?

Com um kit desse, qualquer ladrão vira um sex bomb!! E curioso que essa pesquisa prova que o povo não está usando camisinha... E a pílula do dia seguinte deve estar vendendo a rodo!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

O Ministério da Habitação adverte:

Visitar a Casa Cor faz mal à saúde. Ok, exagero... mas que deprime um pouco, deprime.

Cheguei em casa com vontade de jogar quase tudo fora. Dormi sonhando com aqueles espaços lindos e descolados - que não devem ser nada práticos mas que dá vontade de morar ali, isso dá.

Para os pobres mortais que moram de aluguel (como eu) fica mais difícil sonhar com tantas soluções perfeitas, nichos, rebaixamentos, leds, cooktops e etc.

Daqui há alguns dias tudo se acomoda e volto a achar que a minha casa tem muito mais cara de casa do que de revista de decoração, e como não pretendo posar para a Caras mostrando onde é que eu pseudo-cozinho, vou dar o meu jeitinho por aqui mesmo.

Novas almofadas, que sabe uma parede colorida, trocar os quadros, talvez pintar um quadro, ampliar uma fotos, rearrumar a estante, arrumar um lugar para o passarinho...

Já dá uma cara nova! Preciso de alguma mudança e vamos começar pela casa! 

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Quem vai?

Bons shows aportam no Rio nos próximos meses! Aqui estão alguns, os que vou e os que gostaria de ir mas... 

Outubro

Colbie Caillat - 16/10 - Citibank Hall
The National e MGMT - 24/10 - TIM Festival
Marcelo Camelo e Paul Weller - 25/10 - TIM festival

Novembro - vou perder todos :(

Maroon 5 - 07/11 - HSBC Arena
R.E.M - 08/11 - HSBC Arena
Bloc Party - 10/11 - Circo Voador

Dezembro

Madonna - Maracanã

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Um Gênio para chamar de seu

Já fez o update do seu iTunes para a versão 8.0? Não?? Então corra e faça agora!

A novidade? Genius!!! A ferramenta tudo-de-bom que te ajuda a criar playlists incríveis com músicas com o mesmo DNA de qualquer uma que você escolher. Claro que com as músicas que você já tem na sua Library.

No meu caso, que tenho muita coisa que ainda nunca consegui ouvir, tenho descoberto coisas bacanas que nem imaginava que tinha.

Lembra do extinto (por aqui) Pandora? É mais ou menos por aí. E ele ainda indica outras músicas do iTunes Store para você comprar (mas por aqui a gente não "comprar"...)!

Então baixe agora e have fun!

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Sorria???

Ali estava ela, num posto de gasolina, num fim de dia chuvoso, aguardando o mecânico do seguro chegar. De dentro do carro ela olhava a vitrine da loja de conveniência. Além do cartaz do Big Bob Junior, a pilha de cervejas Skol e latas de batata Pringles, um aviso a encarava dizendo: "Sorria! Você está sendo filmado!"

E ela chorava. Cada vez que lia a intimação, via menos motivos para sorrir. "Desde quando ser filmado é motivo para sorrir??" ela se perguntava a medida que as lágrimas saltavam silenciosamente de seus olhos embaçados.

Um torpedo chega avisando que Meirelles, o mecânico, estava à caminho. Naquele momento nem um mecânico da NASA seria capaz de consertar seu defeito: o coração apertava e lágrimas caiam. Um defeito intermitente mas que estava ocorrendo com mais frequência do que antes.

Claro que Meirelles não poderia cuidar desse defeito, então tratou de olhar pela última vez para o "Sorria" e enxugar o rosto molhado de 48 minutos de espera. O próximo tilt ficaria guardado para mais tarde. Continuava procurando um motivo para sorrir.

E ainda faltava passar pelo "Sorria! Você está na Barra!"

sábado, 13 de setembro de 2008

Na cama com Madonna

Meia noite foi dada a largada! No total, 1 hora e 12 minutos apertando 3 teclas do telefone: Talk, Redial, Off. Repetidamente. E escutando até a exaustão o sinal de ocupado, ou a mensagem de que "todas as linhas estavam ocupadas no momento. Tente mais tarde".

Isso tudo foi pelo viva-voz e esse processo foi hipnotizador. Depois de 20 minutos eu já não sabia mais o que estava fazendo. Virou automático e fiquei tonta com aquilo. Se atendesse alguém efetivamente era capaz de eu desligar e continuar o ritual Talk, Redial, Off.

Foi dando um sono... Uma vontade de desistir. Fui para a cama e continuei o mesmo processo, mas agora deitadinha, com a luz acesa (senão ia dormir na mesma hora), e para variar, e não causar LER, apertando os 3 botões com a mão esquerda.

Me lembrei de quando era criança e passava horas pendurada no telefone tentando ligar para a rádio para participar de promoção (ganhei ingressos do Rock in Rio II), pedir música, etc! 93,9 RealFM!

Outra ocasião que me lembro de tentar ligar até chorar foi para ir no Xou da Xuxa. Pronto, falei! Estava no quarto da minha mãe, sentada na beiradinha da cama. O telefone já era de tecla, mas com fio, meio bege, que ficava em cima da cômoda. As teclas tornaram essa tarefa mais fácil, mas acho que não tinha redial, ou eu não sabia que existia (teria tornado as coisas mais fáceis).

Bom, voltando a loura vez. Continuei tentando até que toca o celular. Sis estava na linha com a Madonna. E eu na cama com o telefone. "Compra aí!!" Mas continuei tentando e voilá! A Madonna também me atendeu e foram mais 27 minutos para fazer um processo que juro que levaria uns 4 minutos: cpf, rg, endereço, cartão de crédito, validade, código de segurança, quantos ingressos, quer parcelar,... Intervalos de 3 a 5 minutos separavam as perguntas que eram seguidas de "um momento". Quantos momentos você quiser, querida atendente! Só não me diga que o sistema caiu! Não comigo...

2:00 am e finalmente coloquei os olhinhos na caixinha e dormi abraçada com o cartão de crédito. Missão comprida e cumprida!

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Hang Up

Tem programa para hoje à noite? Sabe qual é a boa?

Se pendurar no telefone, ouvindo um bom som, tomando um vinho e aguardar a voz mágica atender do outro lado da linha.

A noite vai ser longa...

terça-feira, 9 de setembro de 2008

E hoje ainda é terça...

Não tem aquele filme "Big - Quero ser grande" que o menino pede para se tornar adulto naquela máquina de desejos do parque de diversões e se transforma no Tom Hanks?

Eu queria pedir o contrário... Queria ser criança de novo. Voltar no tempo onde minhas obrigações eram escovar o dente antes de dormir, arrumar a mochila de véspera, fazer dever de casa e estudar (um pouquinho). As preocupações? Que roupa colocar na Barbie, qual o filme que vai passar na sessão da tarde, do que vou brincar hoje, qual a cor da mochila da Company que eu quero de aniversário.

Dinheiro? Só para comprar figurinha ou um picolé. Computador? Era brinquedo. Responsabilidade? Ajudar a enxugar a louça e dar comida para o Whisky (meu cachorro).

Tem dias que eu não aguento tanta responsabilidade, tanto problema para resolver, tanta gente que tenho que atender, tanto resultado para alcançar, tantas mudanças para fazer...

Isso aqui é para gente grande. Pára o mundo que eu quero descer...

O moço do disco

Durante toda a minha infância convivi com os discos que tinha um moço bonito na capa. Ele era loiro de olhos azuis e não cantava. Achava aquilo chato para caramba mas era quase obrigatório ouvir aquilo na casa das minhas duas avós que eram fãs do moço.

Eu adorava ficar namorando as capas, porque ele era parecido com o meu paquerinha de colégio. E outra coincidência: o moço do disco chamava Richard e o meu gatinho era Ricardo.

Pois bem. Eu cresci, minhas vós estão no céu e nunca mais cruzei com o moço loiro do disco. Até que algum tempo atrás "ouvi" aquele pianinho inconfundível numa propaganda de CDs. Nossa!!! Não acredito que alguém compra e escuta aquilo...

Mas eis que ontem, voltando de taxi já que o besourinho repousava num hotel de carros, o rádio anuncia, ao som do pianinho, que o moço vem ao Brasil para uma série de shows (ou melhor, concertos). Mas como assim, se as minhas avós não estão mais aqui??? Vai tocar para quem?

Alguém lembra do moço? Sua avó também ouvia Richard Clayderman? Vamos fazer um tributos às avós e vamos assistir o loirinho (que já deve estar careca!)?


Calma... Brincadeira!

domingo, 7 de setembro de 2008

City Tour

Viajei nesse fim de semana. Fui pro Rio de Janeiro. Conhece? Não? Então vá!

Você deve estar estranhando, né? Sim, eu moro no Rio. Mas esse fim de semana fui turista na Cidade Maravilhosa. Com direito a Cristo, Santa Teresa (de bonde), Niterói (de barca), Pão de Açúcar, Rua do Lavradio,...

Fui turista mas também fui guia. Tia Anna recebeu 3 paulistas queridos que se juntaram com mais 3 cariocas sangue-bom e conseguiram manter o sol aceso.

Fim de semana fotográfico! 1000 clicks em 2 dias. Multiplique isso por mais 6 câmeras, sendo que duas maníacas que não conseguem tirar o dedo do disparador e que são capazes de sair da cama às 5 da manhã para registrar o nascer do sol! Tenho muito chão pela frente... mas acho que saiu alguma coisa boa das minhas lentes!

Claro que a diversão acaba mas não precisava ter sido desse jeito... Ao descer do Pão de Açúcar para levar a turminha para se preparar para partir, cadê meu carro? Rebocado!

Imprevistos acontecem em qualquer excursão! Tia Anna seguiu outros infratores e, desavisada, estacionou em local proibido. Mas isso é um problema para segunda-feira, quando eu chegar no Rio! 

Thanks, L, F, M, B, P, J... E participações especiais de AC e T!

Ah! A tão esperada chuva de domingo começou a cair... Na hora certa!

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Coragem, menina, coragem!

Claro que às vezes tenho vontade de fugir. Penso que se mudar o cenário dos próximos capítulos da minha vida, deixarei para trás o que não consigo deixar aqui e agora.

Falta coragem para apertar o Play. Deixo esse filme em Pause.

Já tive uma oportunidade mas não enxerguei aquele sinal que faz a gente seguir instintos inexplicáveis. Já ouvi de muitos que quando a gente foge, leva os problemas na mala.

Hoje li uma frase que transformou um pouco essa vontade que bate de vez em quando de sumir: "Coragem de fugir é medo de ficar."

Faz pensar e constatar que coragem não é fugir. Coragem é ficar! Tenho medo de fugir e também tenho medo de ficar. Mas a fuga é a verdadeira covardia.

Conchinchina, não me espere mais. Vou ficar por aqui e lutar com meus medos. Vou transformar a frase em "Coragem de ficar é coragem de viver".

Afinal, ninguém morre disso.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Colo e cafuné

Me conta uma história?
Me põe para dormir?

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

De algum lugar para lugar algum

Então você me pegou pela mão. Disse que ia me levar para a viagem das nossas vidas. Finalmente íamos para aquele lugar mágico que tanto sonhamos, onde podemos ser felizes sem culpa, onde o sol brilha todos os dias, e a chuva cai na hora que pedimos. Onde podemos fazer o que quisermos na hora que der vontade.

O Paraíso. Esse era o destino combinado.

Você fecha meus olhos com uma venda e me senta no que eu acredito que seja um carro, e diz "Confia em mim. Vai dar tudo certo." Eu tenho um pouco de medo, mas, de tanta excitação de finalmente ir em direção ao sonho tanto sonhado, começo a curtir a viagem.

Percebo até o vento em meus cabelos. Colocamos uma música boa. Eu confio em você. Sei que estará ao meu lado e apesar dos olhos vendados, acredito que você não deixará de me contar como é a paisagem no caminho. As bonitas e as feias. "Você vai me contando, tá?"

Algum silêncio depois me vem a sensação quase infantil de que está demorando muito para chegarmos. Eu te pergunto onde estamos, quanto tempo falta, se vamos chegar à tempo do pôr do sol... Nenhuma resposta. Ouço um silêncio. Não sinto o calor do teu corpo no banco ao lado.

Começo a perceber que não estou em movimento. Sinto que estou sozinha e não faço idéia de onde. Tenho medo de tirar a venda e descobrir que não sai do lugar. Que o início da viagem foi ilusão. Que a promessa foi sincera e a intenção mais uma vez foi de coração. Na prática, o plano não foi colocado em prática.

Vou ficar com a venda nos olhos mais um pouco. Quem sabe você não aparece para me explicar o que houve, por que não fizemos a viagem, ou por que paramos no meio. Se é que caminhamos alguma coisa.

É melhor eu ficar um pouco mais com os olhos fechados. Não posso tirar a venda bruscamente e me cegar com muita luz e verdade do lado de fora desse carro. Isso é um carro? Uma nave espacial? É confortável mas acho que não quero ficar aqui nem mais um dia. Preciso de mais espaço. Meu corpo está começando a doer. Há quanto tempo estou aqui? Perdi a noção.

Me faz um favor, quando você voltar? Desamarra a minha venda? Está incomodando. Eu prefiro lidar com isso tudo enxergando.

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Classificados

- Compro: Ingresso para o show da Madonna no Rio.
Pista ou Pista Vip. 1, 2 ou 3 ingressos.

- Vendo: Peugeot 206 preto. Única (e cuidadosa) dona. Carro de mulher que só anda a pé!

Atenção! Os anúncios não tem nenhuma ligação entre eles. Posso vender o carro, sem comprar os ingressos, ou conseguir os ingressos e deixar o carro na garagem mesmo.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Vai chover canivete!!

Texto copiado e colado na integra (exceto nomes) de um e-mail de trabalho que recebi de um fornecedor querendo vender os serviços dele. Não reparem o português porque ele é da Espanha:

"Dá para que a gente se conozca e analizemos a posibilidade de uma parceria juntos?
Eu estaré os días 3,4 e 5 de setembro em Rio.
Voce me dira o dia e o horario que poderia ser nosso encontro.
Obviamente ese dia va chover muito…….
Nunca perseguí tanto uma mulher na mia vida!!!
Jejeje.
Aguardo sua resposta.
Abraços."


Será que ele acha mesmo que com esse approach vai conseguir alguma coisa comigo? Vai continuar perseguindo porque nem responder eu vou!