sábado, 24 de janeiro de 2009

"Nada dura para sempre"


O que dizer sobre o filme "O Curioso Caso de Benjamin Button"?

Enquanto produção, quem sou eu para julgar? Deixo os especialistas com essa tarefa, apesar de ter ficado chocada com o que eles conseguiram fazer!

Agora, se for para falar de lição, me pego com uma série de pontos que dariam uma discussão e tanto. Falar de idade, de envelhecer, de perda, de amor,... são assuntos tão sensíveis que me aperta o coração só de tentar.

O fato é que muita gente tem mania de reclamar de envelhecer, de preferir os tempos passados, de pensar sobre as vantagens e desvantagens do tempo, de achar que era feliz quando era mais jovem, ou que os melhores anos ainda estão por vir, e na verdade acabamos deixando de curtir o hoje, as pessoas que estão HOJE na sua vida e que amanhã podem não estar mais.

A utopia de nascer velho e morrer jovem só é "perfeita" quando pensamos no espírito. Rejuvenecer com o passar dos anos só é possível assim, pelo lado de dentro. A "lataria" que carregamos que chamamos de corpo tem o seu papel a cumprir e não poderia ser diferente, como mostra a "viagem" de David Fincher.

Saiba envelhecer, tomar decisões sem esperar "a hora certa" e colher os frutos dessa vida. Não deixe nada para a próxima. Essa é uma questão que não cabe ao você de HOJE!

9 comentários:

L. Malloy disse...

Acompanha o meu blog, por favor.

L.

Paulinha Costa disse...

Eu quero muito assitir ao filme e agora então nem se fala. Temas complexos demais!
AS vezes eu penso demais e deixo as coisas passarem, as vezes agradeço por isso e outras nem tanto. Como seria bom só sentir sem pensar, é impossivel pra mim, porque sou uma racional terrível. Procuro aproveitar mas sem me deixar entregar totalmente, é meu lado capricorniana, faz parte do meu show! Adorei passar por aqui, bj

Sally Brown disse...

Anna, eu também assisti e amei. Vou escrever sobre o filme essa semana. Você viu que teve 13 indicações ao Oscar? Eu achei justíssimo. :) Bjos

Flávia Stefani disse...

Poxa vida, vi e achei uma porcaria, chato do começo ao fim. Um Forest Gump tipo, sei lá, trinta vezes pior.

isaBela araújo silvA disse...

oieee.
assisti o filme ontem à noite e tô indo escrever meu post tbm!
maravilhoso. amei.

Re disse...

Não vi o filme ainda... Mas se faz a gente pensar em viver o hoje melhor e tals... já vale a pena.
beijo
Re

Paula Nigro disse...

Chorei muito durante o filme. Mexeu comigo!
Viver o agora! Este tem sido o meu mantra.
Beijos

drika disse...

ainda não vi...
mas esta reflexão sempre esteve presente comigo.
não espero o futuro pra viver. vai q amanhã não chega...
um beijo.

Elena sem H disse...

Vou agora mencionar esse post no meu blog, acho que todos deviam ler, refletir e ter qualidade de vida JÁ, minha atual luta um tanto travada no momento devido às circunstâncias...
Obrigada.