segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Um dia na vida de Mr. Gato - baseado em fatos reais

Mr. Gato trabalha em Ipanema e mora em Niterói. Todos os dias, Mr. Gato pega seu ônibus ou van até a Praça XV, para de lá tomar a barca até o outro lado da Baía de Guanabara.

Nessa segunda-feira não foi diferente. Ele pegou a van na Visconde de Pirajá. Ainda haviam alguns lugares livres que foram preenchidos na altura da Praça General Osório. Já na N. Sra. de Copacabana, ouviu um barulho de saco plástico se abrindo, daqueles bem barulhentos, seguidos de grunhidos crocantes. Olhou para trás e a mulher do último banco estava fazendo seu lanchinho. Era um saco de biscoito, e o cheiro característico não deixava dúvidas de qual biscoito se tratava.

Na altura da Santa Clara, seu vizinho pede para descer: "Pára ae piloto! Num tá dando pra aguentar não..." A van parou e ele desceu, podendo então dar aquela respirada funda! O trânsito estava naqueles dias quando não dá para sair da "primeira - segunda - primeira". Na Princesa Isabel, o motorista avisou que ia abrir os vidros e desligar o ar condicionado (sim, Mr. Gato só pega van devidamente refrigerada!). O cheiro tomava conta daquela Springer.

Chegando no Aterro, o trânsito desemperrou e com uma certa velocidade, o ar deu uma circulada e todos conseguiram respirar um pouquinho mais aliviados. No primeiro ponto depois do Aterro, no Aeroporto Santos Dumont, três passageiros desceram incluindo a moça do biscoito, e os que ficaram começaram a comemorar e comentar "Ainda bem que a tortura terminou!" "Meu Deus, que viagem foi essa???" "Devia ter descido com aquele camarada em Copacabana" "Fiquei até com dor de cabeça".

O motorista, (ingênuo, coitado!), que estava caladinho até então, soltou seu comentário: "Caramba, alguém tinha tirado o sapato aí e tava com um chulé brabo, né?" Todos cairam na gargalhada! E explicaram: "Não, piloto, era a moça aqui atrás que tava comendo um mega saco de Cheetos!"

Ele perdeu o jeitinho educado que estava mantendo "Porra! Tá de sacanagem? E eu todo sem graça achando que era chulé! Situação chata comentar o chulé dos outros, né?. Mas se eu soubesse que era isso tinha mandado ela descer ou guardar o biscoito! Se é que a gente pode chamar aquilo de biscoito..."

Mr. Gato, previnido como sempre, sacou da sua super mochila um aromatizador de ambientes, e salvou o restinho da viagem até o ponto final na Praça XV. Também tomou duas Neosaldinas para encara o resto do trajeto até Niterói. Pelo menos na barca ele não corre o mesmo risco...

5 comentários:

Gastón disse...

Então, tudo bem que a gente chama biscoito de bolacha. Mas Cheetos não é biscoito, é salgadinho :0P

Anônimo disse...

o lanche ideal: cheetos com fanta uva! Arre!!
JC

ANNA disse...

Gaston, salgadinho pra mim é coxinha, risoles, bolinha de queijo... Cheetos é isopor colorido mesmo...

JC, nem me fala em Fanta Uva! Já escrevi sobre esse líquido estranho aqui e descobri um monte de fãs. Acho que os de Cheetos não vão se declarar...

Erica (blog.ericawatanabe.com) disse...

Oi, Anna!

Muito obrigada pela visita! Como você chegou ao meu blog?

Passarei mais vezes aqui!

Beijo grande.

Wilson disse...

Anna, pode atualizar as suas estatísticas... mais um fã de "Fanta Uva"... sorry!