terça-feira, 3 de março de 2009

Como viver sem conviver?

Reaprender a conviver com alguém dentro de casa foi uma experiência sensacional. Foram 3 semanas de encontros e desencontros, nenhuma briga, boas conversas, coisas em comum, experiências, braços e corações abertos.

Três semanas que me levam a concluir que é bom demais ter companhia, que eu gosto disso, apesar do meu discurso que vivo muito bem sozinha (e vivo mesmo!). Mas principalmente que estou pronta para ter alguém dentro da minha casa, da minha vida, já que a minha rotina não precisa ser alterada por causa disso. E uma nova rotina pode aparecer. Com alguém que realmente importe, que faça valer a pena.

Tive um hóspede não uma visita. Eu não tinha que fazer sala. Ele chegava a hora que queria, tinha a vida dele e eu a minha, e de vez em quando tínhamos a nossa. Tinha a chave de casa, a chave do carro, a chave do meu coração.

Aprendi que o que mais incomoda no outro também pode ser um defeito seu. Vi qualidades em comum como acordar de bom humor, cantando, como num comercial de margarina. Voltei a ter "fila no banheiro", tomar banho com a porta fechada, não ficar andando de calcinha pela casa, ter sempre alguma coisa na geladeira (pensando no que ele gosta) - apesar dele só beber água. O hóspede não come, não toma café da manhã, só bebe água. Bastante! Quando comia alguma coisa, só lavava só a louça dele!

Ter zelo como "Vai chegar tarde? Te espero para comer?" no começo foi confundido com controle por ele, mas nada mais era que a vontade de conviver.

Sair junto foi uma experiência engraçada já que era certo que ficaríamos no 0X0 pois quem olhasse ia achar que éramos um casal. Tudo bem, tudo certo. Nenhum dos dois estava nem aí para isso.

Saudades que vai fazer esse menino com suas mochilas espalhadas pela casa, pelos no chão, aquele bom dia com um sorriso no rosto, cara amassada e todo descabelado... Mas ele se foi e hoje acordei sem o meu sorriso no rosto.

Chamei ele para morar comigo, para "casar" comigo! Vê se pode! Fique com a chave e volte quando quiser - só liga antes para eu guardar o boneco!

Segue sua vida, meu irmãozinho, que eu sigo a minha, e a gente se encontra em algum bar no caminho. Te amo.

6 comentários:

Bro disse...

Também te amo muito hermanita! Muito obrigado pela companhia e pela emoção desse post! Faltou falar da chutadinha no piso do banheiro! Bjs e vamos em frente que o caminho é o que vale!

UtópicA disse...

Ai, Anna, que bonito!

Sis disse...

Lindo, Anninha! Que vcs sigam seus caminhos, busquem a felicidade e estejam sempre perto de mim!! Amo vcs.

drika disse...

ai, tão bom ter um amigo assim...
beijocas.

Brunno disse...

Hummmm... me encheu de lágrimas. Droga! Eu não choro!!!! rs

Guilherme Machado disse...

Que lindo Anna!! Me fez lembrar uma pessoa....rs...
Bjao!