quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Do lado esquerdo do peito

E ali estava eu, entre duas amigas eternas e duas barrigas imensas. O destino das vida nos uniu há 11 anos atrás e nos distanciou há 4...

Nós três nos casamos na mesma época e enquanto elas seguem o caminho que escolheram, o meu foi desviado, também por escolha minha, para uma estrada diferente.

Uma barriga de 8 meses traz o quarto filho da minha "gêmea" de nascimento. A outra barriga de 4 meses traz dois moleques lindos que vão dobrar a prole da minha para sempre cunhada.

Aparentemente não era para termos assuntos em comum, mas quem se gosta de verdade não tem esses problemas. É curioso para elas saber um pouco do meu mundo de solteira, executiva, caixeira viajante, independente e sozinha e, da mesma maneira, para mim, ouvir sobre fraldas, babás, família, ultrassom, sogras, marido...

Quem está mais feliz com os rumos que a vida nos deu? As três. Cada uma com os seus problemas, desafios, angústias, sonhos, preocupações, prazeres e aventuras.

Laços invisíveis nos unem para sempre. 

Saudades, meninas...

3 comentários:

isaBela araújo silvA disse...

viva a diferença, os rumos incertos, a escolha, as estradas, os amores e as amigas!

Sally Brown disse...

Ontem eu vi um filme que tinha a mesma alma desse post. "Mulheres, o sexo forte", no DVD. É lançamento e vale a pena. Você já viu? Bjos e lindo o texto.

Jacque disse...

Adorei essa frase: Laços invisiveis nos unem para sempre.

Linda.

Amizades verdadeiras são assim: sem explicação.

Bjo